Professor acaba morto em emboscada na zona rural

Professor acaba morto em emboscada na zona rural

PARTILHAR
Foto: Facebook/Reprodução

Professor sofre emboscada e é morto a tiros em Mato Grosso, a Polícia Civil investiga o crime, cidade é conhecida por crimes violentos.

Um professor foi assassinado com um tiro de espingarda na quarta-feira (16) na zona rural de Colniza, a 1.065 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil de Colniza, João Costa Filho, de 49 anos, teria sofrido uma emboscada enquanto andava de motocicleta na região. Um homem foi preso no local do crime por posse de arma e teria envolvimento no assassinato. O nome dele não foi divulgado.

A polícia ainda não informou a motivação do crime. João era professor na rede municipal de ensino. De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorreu por volta de 18h40 (horário de Mato Grosso).

Inicialmente testemunhas viram o professor caído ferido ao lado da moto e acreditaram que ele havia sofrido um acidente. Eles o levaram até o Hospital André Maggi. Na unidade, os médicos retiraram a camisa do professor e encontraram marcas de tiro. João não resistiu e morreu durante o atendimento médico. A Prefeitura de Colniza decretou luto por três dias.

A Polícia Civil investiga o crime.

Município violento

O município de Colniza já foi considerado o mais violento do país em 2007, segundo levantamento do Mapa da Violência. A região já foi palco de diversos crimes violentos, como a chacina onde nove trabalhadores foram mortos durante um ataque por disputa de terra em uma área rural em abril de 2017. Em dezembro de 2017, o então prefeito de Colniza, Esvandir Antônio Mendes (PSB), de 61 anos, foi assassinado a tiros dentro de um carro.

Nove trabalhadores foram mortos em Colniza — Foto: Reprodução/TVCA

Em 2017 nove trabalhadores rurais foram torturados e mortos em Taquaruçu do Norte. No ataque, os pistoleiros, fortemente armados e encapuzados, invadiram o assentamento e, de barraco em barraco, executaram as pessoas que ali se encontravam, já que todos os homens assassinados estavam em suas moradias. Os corpos dos 9 trabalhadores apresentavam sinais de tortura. Alguns dos corpos foram amarrados, outros decapitados, além de apresentarem marcas de enxadadas, facadas e disparos de arma de fogo calibre 12. Pelo menos 2 camponeses foram assassinados a golpes de facão.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.