Vídeo: Homem atropelado por trator, imagens fortes!

Vídeo: Homem atropelado por trator, imagens fortes!

PARTILHAR
Foto meramente ilustrativa

Homem da partida em trator, porém ele não estava devidamente acomodado para pilotar o trator, o acidente aconteceu ainda na garagem, veja!

Os acidentes com máquinas agrícolas estão se tornando cada vez mais frequentes, o que preocupa o setor agropecuário, já que esse maquinário é de grande importância para o desenvolvimento do setor. Vamos elucidar alguns dados e cuidados com essas máquinas.

Segundo dados do Laboratório De Investigação de Acidentes-LIMA, 15% dos acidentes com máquinas é atropelamento. Jamais tente dar a partida no trator sem estar devidamente sentado na plataforma de operação. Lembre-se o Acidente Acontece Quando a Prevenção Falha.

Por se tratar de imagens fortes, deixamos o vídeo no final da matéria. É importante o compartilhamento de matérias como essa, afim de chamar a atenção para os cuidados na utilização dessas máquinas.

Um dos empregos mais perigosos do agronegócio é o de tratorista!

O crescente emprego dos conjuntos tratorizados em substituição ao trabalho manual e à tração animal pode ser caracterizado como um evento que trouxe várias conseqüências positivas.

Entre elas, convém destacar que o trator agrícola colaborou para diminuir o esforço físico necessário para a execução de determinadas tarefas.

Por outro lado, trouxe alguns aspectos negativos, entre os quais destaca-se o surgimento de uma nova fonte de acidentes de trabalho, na maioria dos casos de risco superior aos que ocorriam anteriormente.

Segundo o artigo 131 desse decreto, acidente de trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho.

Foto Ilustrativa

Características dos acidentes

A caracterização dos acidentes com tratores agrícolas reveste-se de grande importância porque acidentes com características diferentes possuem causas e conseqüências específicas. Portanto, acidentes com características diferentes exigem práticas, na maioria das vezes, específicas para a efetiva minimização de seu nível de ocorrência e gravidade.

Analisando-se a literatura disponível a respeito deste assunto, pode-se inferir que não existe uma metodologia criada especificamente para caracterizar os acidentes de trabalho envolvendo tratores agrícolas, como já ocorre de longa data no caso dos acidentes ocorridos em indústrias.

Embora haja tentativas de extrapolar as metodologias empregadas na indústria para o caso específico dos tratores agrícolas, o mais usual é caracterizar os acidentes com esta máquina segundo o seu tipo, cuja definição não é bem clara.

Apesar das dificuldades conceituais, pesquisas realizadas tanto no exterior como no Brasil, embora escassas, têm demonstrado que o tipo de acidente com tratores agrícolas de maior freqüência constitui-se no capotamento, ocorrido em 50 a 60% dos casos.

O segundo tipo de acidente mais freqüente engloba as quedas de pessoas do trator com este em movimento que, em conjunto com os atropelamentos, respondem por 12 a 17% dos eventos.

Outros tipos de acidentes envolvendo tratores agrícolas, de ocorrência comum, são as colisões do trator contra outros veículos ou obstáculos (5 a 14%), o contato com a tomada de potência (TDP) e outras partes ativas do trator (3 a 10%) e outros tipos (10 a 15%).

Além do tipo, outras características relacionadas aos acidentes com tratores agrícolas são importantes. Uma dessas características é em que ocasião o acidente ocorre.

Dados apontam que em países subdesenvolvidos, como o Brasil e a Índia, entre 40 a 50% dos acidentes acontecem durante o tráfego do trator em estradas e rodovias, sendo o restante em atividades de campo (preparo do solo, semeadura, entre outras), manutenção e no engate e desengate de implementos.

A tendência de maior ocorrência de acidentes com tratores em estradas e rodovias em economias subdesenvolvidas pode ser explicada em função do uso do trator em atividades extra-campo, principalmente como veículo de transporte de passageiros, em substituição aos meios convencionais de transporte, inacessíveis à maioria dos produtores.

Alia-se o fato de que as condições do trator para o tráfego em rodovias, especialmente no que se refere à iluminação e sinalização, são precárias considerando a realidade da maioria das propriedades localizadas em países periféricos.

Outra informação freqüentemente disponibilizada refere-se à idade. Trabalhos realizados nos EUA indicam que a probabilidade de morte, considerando os acidentes envolvendo tratores e máquinas agrícolas, é cerca de 17 vezes superior para os operadores com idade igual ou superior a 65 anos, comparativamente aos com idade entre 16 e 64 anos.

Tempos de resposta mais lentos e menor capacidade de visão e coordenação motora são características que podem contribuir para o maior risco de acidentes com tratores agrícolas observado para os operadores com mais de 65 anos de idade.

Vídeo do momento em que ocorre um acidente, todo cuidado é pouco, veja o alerta!

Compre Rural com informações do @acidente

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com