Recorde: arroba do boi gordo continua em alta

Recorde: arroba do boi gordo continua em alta

PARTILHAR
boiada no confinamento
Foto: Grupo Mantiqueira

Analista afirma que os frigoríficos ainda encontram dificuldades para compor suas escalas de abate, consequência de um quadro de oferta ainda “anêmico”.

Os preços do boi gordo voltaram a subir em algumas regiões de produção e comercialização nesta sexta-feira, 28. “O mercado mantém seu movimento histórico de alta”, diz o analista da Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias.

Segundo ele, o ambiente de negócios não sofreu alterações. Os frigoríficos ainda encontram dificuldades para compor suas escalas de abate, consequência de um quadro de oferta ainda “anêmico”.

Além disso, a disputa por animais que cumprem os requisitos de exportação com destino ao mercado chinês permanece acirrada, uma vez que este segmento de exportação é o que oferece a maior rentabilidade para os frigoríficos em 2020. A tendência é que a China siga importando volumes substanciais de proteína animal brasileira no segundo semestre, ainda buscando preencher a lacuna de oferta causada pela peste suína africana.

Na capital de São Paulo, os preços do boi gordo no mercado à vista passaram de R$ 235 para R$ 237 por arroba. Em Uberaba (MG), permaneceram em R$ 234 por arroba. Em Dourados (MS), subiram de R$ 227 para R$ 228 por arroba. Em Goiânia (GO), seguiram em R$ 230 por arroba. Já em Cuiabá (MT), foram de R$ 216 para R$ 217 por arroba.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem firmes. Conforme Iglesias, a tendência é que os preços voltem a subir na primeira quinzena de agosto, período que terá maior apelo ao consumo com a entrada da massa salarial acelerando a reposição entre atacado e varejo.

Com isso, a ponta de agulha permaneceu em R$ 13 o quilo. O corte dianteiro seguiu em R$ 13,60 o quilo, e o corte traseiro continuou em R$ 15,60 o quilo.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com