Recorde: Bezerro vale R$ 316/@ e agora pecuarista?

Recorde: Bezerro vale R$ 316/@ e agora pecuarista?

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

A maior demanda pela categoria começa a avançar no Brasil e Bezerro vale R$ 316/@, criando uma preocupação para o pecuarista da recria!

O volume de chuvas diminuiu, as temperaturas têm caído e a qualidade das pastagens já não é mais a mesma observada nos meses anteriores, fato típico para o período. Junto com a maior demanda pela categoria, o bezerro hoje vale mais R$ 316/@, e a pergunta que fica para o pecuarista da recria/engorda é: “O que esperar do mercado do boi gordo para essa conta fechar?”.

À medida em que a qualidade dos pastos vai enfraquecendo, observamos um aumento gradativo de animais terminados e, consequentemente, recriadores e invernistas aumentaram a procura, mesmo que ainda sutil, pela reposição para fazer a troca.

Seguimos acompanhando as flutuações do mercado e o cenário da reposição parece ter assumido um novo patamar de preços. Em qualquer parte do Brasil, o animal desmamado sendo nelore ou anelorado, com um cupim tem preço médio de R$ 1800. A grande questão é, a conta fecha?

No app da Agrobrazil, pecuaristas começam a se movimentar o lado da cria tem dificuldades para manter os bezerros no pasto e a entressafra traz um momento de operação para o pecuarista da recria/engorda.

Foi nesse cenário positivo as negociações que tivemos bons preços negociados. Uma bezerrada, em Santo Anastácio/SP, com um peso médio de 200 kg, ou 6,6@, foi comercializado por um valor de R$ 1.950, ou seja, tivemos um preço da arroba de R$ 295,45 para essa categoria. Veja imagem abaixo.

*Vale ressaltar que esse preço é para pagamento com 20 dias e são animais com alto padrão genético.

Mas e o recorde?

Diante desse quadro, pasto seco e o fim de safra, a demanda tende a aumentar, associada ao volume de bezerros desmamados chegando ao mercado nas últimas semanas, gerando mais um fator de estímulo para os negócios. No entanto, o pecuarista que está fazendo a troca atualmente se depara com um cenário de queda no poder de compra.

Segundo o último levantamento da Scot Consultoria, o mercado do bezerro está da seguinte forma:

  • São Paulo: R$ 1900
  • Minas Gerais: R$ 1500
  • Goiás: R$ 1750
  • Mato Grosso do Sul: R$ 1600
  • Mato Grosso: R$ 1700
  • Rondônia: R$ 1450
  • Tocantins: R$ 1700

Segundo informações da Scot Consultoria, o bezerro mais caro está localizado em São Paulo, para os animais de desmama e padrão nelore, o preço da arroba médio é de R$ 316.

Esperança no mercado do boi

De um lado, temos a desova de final de safra, aumentando a disponibilidade de matéria-prima para os frigoríficos, pressionando as cotações no mercado do boi gordo.

Por outro lado, as cotações no mercado de reposição seguem o caminho oposto. Tomando o início do ano como referência, os animais de reposição acumulam alta de 4,3%, considerando média de todas as categorias de machos e fêmeas anelorados nos estados pesquisados pela Scot Consultoria.

Para o curto prazo, é esperada a manutenção do cenário de demanda aquecida e cotações firmes.

O ano será de retenção de fêmeas, já que o mercado da cria tem sustentado preços atrativos, o que é bom para o mercado do boi gordo que passa a ter maior sustentabilidade de preço já que os frigoríficos não terão disponibilidade dessa categoria para suprir seus estoques.

Confira abaixo o que pode acontecer com o preço da arroba no segundo semestre:

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com