Como lucrar alto com poucas cabeças de gado

Como lucrar alto com poucas cabeças de gado

PARTILHAR
Gado de Corteconfinamento para 20 cabeças
Foto Divulgação. Foto: Thiago Pereira

Afinal de contas, precisamos ter um grande rebanho para ter um lucro dentro do sistema de produção? Não, precisamos ter eficiência e saber o que fazer!

Os pequenos e médios produtores do Brasil, na sua maioria, acabam deixando oportunidades lucrativas passarem batidas, por achar que não são lucrativas. Vamos nos atentar para esse fato e mostrar alguns números. Me acompanha?

Estamos entrando em uma época do ano onde a escassez do pasto é algo a ser convivido na maior parte do Brasil. Diante disso, muitos acabam perdendo dinheiro com o chamado “BOI SANFONA”. Os animais inciam o inverno com excelente desempenho, mas com o andar da seca, acabam perdendo a “gordurinha que tinham ganhado”.

Estratégias

Vamos elucidar aqui algumas estratégias para poder evitar essa perda de peso e, até mesmo, ganhar em produtividade e maximizar o lucro da atividade.

Suplementação

Uma técnica que é altamente eficiente, é a suplementação dos animais durante a época de menor aporte de nutrientes provenientes do pasto. Apesar de já ser uma técnica antiga, muitos pecuaristas ainda temem em dizer que não é rentável fazer a suplementação.

Veja o comparativo de três lotes de garrotes desmamados, foram divididos de forma padronizada e suplementados com sal branco, sal mineral e sal proteinado, respectivamente. O desafio aconteceu por 56 dias, com pesagens a cada 28 dias, em uma propriedade do Norte de Minas.

Como apresentado na tabela abaixo, os ganhos com a suplementação foram significativos, já que permitimos ao animal expressar o seu potencial genético. Veja que a diferença entre o sal comum e o sal mineral, corresponde, a um acréscimo de 9,35 kg de carne.

Se pegarmos o valor do preço de R$ 5,00 por kg, temos um ganho de R$ 46,80, frente a um investimento de no máximo R$ 3,00 gastos com o suplemento mineral.

Tratamentos com suplementação
Fonte: Elaborado pelo autor.

SOBRE A VIABILIDADE ECONÔMICA PODE-SE AFIRMAR QUE, DESDE QUE ELABORADA DE FORMA TÉCNICA, A SUPLEMENTAÇÃO SEMPRE SERÁ VIÁVEL. 

bezerrada no sal mineral
Foto: Thiago Pereira

Semi-confinamento ou piquetão

Quando estamos em uma situação onde o pasto possui alguma matéria seca, mas não o bastante para dar o aporte necessário para que o animal engorde e entre na fase de acabamento par ao abate, temos a opção mais barata que é um semi-confinamento.

Aqui, o produtor irá alocar os animais em uma área de pasto com disponibilidade de água e área para pastar, mas a suplementação será realizada no cocho, ou seja, o animal terá no cocho, a ração farelada de alto consumo.

Estrutura piquetão. Foto: Ademir Casa da Lavoura.

Em alguns casos, se tiver disponível alguma silagem ou até mesmo uma cana in-natura, poderá ser fornecido uma dieta total no cocho, tento uma melhor retorno, já que os animais irão ganhar peso mais rápido.

Quer saber melhor sobre esse sistema, veja os números alcançados com esse sistema na matéria: PECUÁRIA MODERNA: 17 ARROBAS EM 13 MESES! 

Confinamento

É sempre uma dúvida se vale a pena confinar quando temos um pequeno número de animais, principalmente na seca. Toda fazenda tem algumas vacas de descarte, machos numa propriedade leiteira ou até aquela oportunidade de comprar alguns animais baratos.

Um confinamento nesse porte será feito, principalmente, visando agregar valor naquele animal de descarte, ou para aproveitar o espaço e oportunidade que o pequeno produtor possui.

Sendo assim, vamos imaginar o animal entrando com 13@, para um período médio de confinamento de 90 dias. A dieta, por se tratar de uma baixa necessidade de mão de obra e custos operacionais, ela será calculada em R$ 8,50. Diante disso, temos um custo de total de R$ 765,00.

Se considerarmos um animal que é descarte e que já pertence ao produtor, a sua reposição séria R$ 1.000,00. Ou seja, temos aqui um custo de R$ 1.765,00. Mas, após o confinamento, esse animal será vendido na entressafra, em um preço médio de R$ 136,00/@.

volumoso-gado-de-leite-gir-leiteiro

Quando pegamos esse animal com 17@ ao final do confinamento, e vendemos ele no preço de mercado, estamos falando em uma receita de R$ 2.312,00. Tivemos um lucro por animal de R$ 547,00.

Quer saber como montar uma estrutura barata e eficiente para um pequeno confinamento de gado? Acesse a matéria abaixo e saiba tudo que precisa para ser um confinador lucrando alto!

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com