Rejeitada revogação das regras para produção de leite

PARTILHAR

Segundo as informações, o autor do projeto alega que as cooperativas de laticínios não conseguiram se adaptar às normas fixadas pelo governo.

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados rejeitou o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 598/19, que suspende uma instrução normativa do Ministério da Agricultura sobre critérios para a produção de leite (cru, pasteurizado e pasteurizado tipo A).

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 598/19 susta a instrução normativa do Ministério da Agricultura (IN 77), editada no final do ano passado, que define critérios para a produção, acondicionamento, conservação, transporte, seleção e recepção do leite cru.

A instrução normativa (IN 77/18) contém regras sobre limites máximos de temperatura para transporte e acondicionamento do leite, características do produto (teor de gordura, sólidos e acidez) e contagem de bactérias, entre outras.

O autor do projeto, deputado Marcon (PT-RS), alega que as cooperativas de laticínios não conseguiram se adaptar às regras fixadas pelo governo, que entraram oficialmente em vigor em maio de 2019.

“Esta normativa fragiliza ainda mais a cadeia produtiva do leite, que é umas das principais e mais importantes da agricultura brasileira”, disse.

A IN 77 faz parte de um conjunto de medidas adotadas pelo Ministério da Agricultura para a cadeia do leite, que inclui ainda as INs 76 e 78, todas publicadas no mesmo dia. O deputado também é autor do PDL 597/19 que pede a suspensão da IN 76.

Necessidade

A rejeição ao projeto foi pedida pelo relator, deputado Domingos Sávio (PSDB-MG), que alegou duas razões para isso. Primeiro, a instrução normativa foi alterada desde a apresentação do projeto, tornando-se de mais fácil cumprimento pelas cooperativas. Depois, as exigências do mercado tornam necessária a adoção de padrões para o leite consumido no Brasil.

“O mercado obriga todos os setores produtivos a se reinventarem e a aperfeiçoarem seus sistemas produtivos, o que não é diferente com a atividade leiteira, que passa por um momento de transição difícil, mas que a conduzirá a um futuro mais seguro para os produtores e à conquista da preferência dos consumidores”, disse Sávio.

Tramitação

O projeto ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e pelo Plenário da Câmara.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.