Reposição de R$ 1500 a R$ 2175, você está de olho?

Reposição de R$ 1500 a R$ 2175, você está de olho?

PARTILHAR
bezerro nelore arte
Foto: Fazenda ELGE

Afinal de contas, por que tem gente comprando reposição a preços tão variados, a conta do invernista irá fechar na hora do abate? Confira!

A reposição se tornou ouro e cada vez mais raro encontrar animais com preços baixos. Seguindo a tendência do boi gordo, a arroba da reposição está cada vez mais cara e o recriador precisa estar atento ao preço da arroba estocada para não ter surpresa na hora de fechar a conta da engorda. O pecuarista terá um lucro excelente neste ano, mas precisa fazer o dever de casa e ficar atento da porteira para fora.

Na média de todos os estados e categorias de machos e fêmeas aneloradas pesquisados pela Scot Consultoria, as cotações tiveram valorização de 1,2% frente a semana anterior.

No aplicativo do Agrobrazil, tivemos negócios de bezerros de 250 kg sendo negociados por R$ 2050/cab. Já em Mato Grosso do Sul, em Aquidauana, o bezerro de 170 kg, negociados por R$ 1830/cabeça. Entretanto, o que se entende em todas as praças do Brasil é uma escassez de animais para venda, além dos preços que estão sem referência. Existe uma média de preço que fica na casa dos R$ 1560/cabeça, para animais de até 240 kg.

Em praticamente todos os estados monitorados o cenário é de oferta restrita de animais, o que dá espaço para vendedores aumentarem os preços, afirma a Scot Consultoria.

Existe ainda um detalhe a ser levado em consideração e que o pecuarista precisa estar atento na hora de verificar as notícias sobre o assunto, o peso dos animais que foram vendidos, a raça e, ainda, as condições de venda. Todos esses fatores fazem com que tenhamos animais de reposição valendo de R$ 1500 até R$ 2100 pelo país.

As altas foram puxadas pelas categorias mais jovens. No caso dos machos, a média do preço do bezerro de ano e de desmama anelorado subiu 0,8% nos últimos sete dias, frente a média de 0,3% dos animais erados (boi magro e garrote). 

Já para as fêmeas, na mesma comparação, a bezerra de ano e de desmama tiveram alta de 2,0%. Para a média da vaca magra e novilha, os preços subiram 1,2%. 

A conta vai fechar?

Quando olhamos para o cenário mundial da demanda de proteínas, temos uma expectativa positiva para o Brasil, já que nos somos um dos maiores exportadores de carne do mundo, com potencial de crescimento frente aos nossos principais concorrentes. Entretanto, cabe uma ressalva que influência desse mercado externo no preço da arroba é baixa: a exportação tem uma participação de apenas 30% na demanda do mercado do boi no país.

Já no que diz respeito ao mercado interno, temos uma incerteza quanto ao consumo da carne bovina, já que o país passa por mudanças econômicas e essas, na maior parte, influenciam o potencial de compra do brasileiro. Diante desses fatores, temos alguns aspectos que devem ser verificados para poder se atentar ao planejamento de compra da reposição e tentar, na maior parte, usar estratégias do mercado futuro para travar preços e garantir a rentabilidade da operação.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com