Soja: como ficam os preços no Brasil, confira!

Soja: como ficam os preços no Brasil, confira!

PARTILHAR
soja no tocantins
Foto: João Di Pietro/Governo do Tocantins

Segundo a consultoria Safras, o mercado segue de olho na pandemia de coronavírus no mundo e no desenvolvimento da safra norte-americana; Como ficam os preços no Brasil em meio à tensão EUA-China?

Os players do mercado mundial permanecem acompanhando de perto a evolução da pandemia do novo coronavírus e seus impactos socioeconômicos, de acordo com a consultoria Safras & Mercado. Paralelamente, também avaliam o recente aumento nas tensões geopolíticas entre Estados Unidos e China.

Na soja, os agentes ainda olham para o clima para o desenvolvimento da nova safra dos EUA e sinais de demanda chinesa pela soja norte-americana. Quer saber o que pode mexer com os preços da oleaginosa na semana que vem? Confira as dicas do analista Luiz Fernando Roque.

Pandemia de Covid-19

  • Os dados sobre a pandemia trazem forças opostas para os mercados neste momento. Enquanto o número de casos aumenta nos Estados Unidos, a situação parece estar controlada na Europa e na Ásia;
  • O inédito pacote monetário anunciado pela União Europeia para os países do bloco é fator positivo para o curto prazo;
  • A temporada de balanços corporativos do segundo trimestre deve continuar chamando a atenção, já que até agora os números têm surpreendido positivamente;
  • O aumento de casos nos EUA em meio à reabertura da economia é fator negativo.

EUA versus China

  • O recente aumento nas tensões geopolíticas após o fechamento do consulado chinês no estado americano do Texas volta a trazer preocupações para os mercados. A China já anunciou que também irá fechar um consulado americano em uma importante província chinesa, como forma de retaliação;
  • Tais fatos trazem mau humor para os mercados de renda variável, voltando a colocar em xeque, também, a fase um do acordo comercial entre os países;
  • Em meio a isso, a demanda chinesa pela soja dos EUA continua crescendo, conforme o esperado. O Brasil já está esgotando os volumes a serem exportados para o país asiático, e é natural que as vendas norte-americanas aumentem gradativamente daqui para frente devido à entrada da nova safra (setembro);
  • Apesar disso, as tensões atuais podem colocar em xeque estas vendas, e tal fato merece atenção especial.

Produção norte-americana

  • A nova safra dos EUA continua se desenvolvendo bem, com apenas problemas pontuais sendo registrados. A tendência continua sendo de uma colheita cheia ou com poucas perdas;
  • As previsões não apontam para grandes faltas de umidade nos próximos 14 dias, embora as temperaturas estejam um pouco elevadas.

Valores nos portos

  • Os prêmios no Brasil continuam com força diante da baixa disponibilidade de soja para os próximos meses, o que deve continuar trazendo suporte para os preços.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.