Soja: Preços recuam com mercado travado, veja

Soja: Preços recuam com mercado travado, veja

PARTILHAR
semente de soja
Foto: Divulgação

A movimentação negativa do dólar compensou recuperação nos preços da soja em Chicago, com isso, compradores e vendedores saíram do mercado e preços cederam. Veja!

Com a soja se fortalecendo novamente em Chicago, o preço da oleaginosa no Brasil continuou seu movimento de alta, apesar da desvalorização do dólar. A referência para negócios da soja nos portos brasileiros foi de R$ 152,00/sc nesta terça-feira. Por outro lado, o farelo de soja continua estacionado na casa dos R$ 2.300/t em Rio Verde/GO.

Pelo terceiro dia consecutivo, a cotação da soja em Chicago para março/21 registra valorização. Desta vez, a oleaginosa bateu os US$ 11,89/bu ao final da terça-feira, subindo 1,12% em relação a segunda-feira. O dólar mais fraco ante ao real e os dados de esmagamento de oleaginosa acima das expectativas nos EUA deram força para a soja norte-americana.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos recuou de R$ 141 para R$ 138. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 141 para R$ 138. No porto de Rio Grande, o preço caiu de R$ 144 para R$ 142.

Em Cascavel, no Paraná, o preço passou de R$ 141 para R$ 140 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 145.

Em Rondonópolis (MT), a saca ficou em R$ 150. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 139. Em Rio Verde (GO), a saca avançou de R$ 138 para R$ 141.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços mais altos. Após um início em baixa, o mercado se recuperou na parte da tarde. O bom resultado do esmagamento nos Estados Unidos em novembro, o otimismo em torno do plano de estímulo econômico americano e as preocupações com o clima no Brasil sustentaram as cotações.

A Associação Norte-Americana dos Processadores de Óleos Vegetais (NOPA) informou que o esmagamento de soja atingiu 181,02 milhões de bushels em novembro, ante 185,25 milhões no mês anterior. A expectativa do mercado era de 180 milhões.

Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com alta de 14,75 centavos de dólar por libra-peso ou 1,26% a US$ 11,84 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 11,88 por bushel, com ganho de 14,25 centavos ou 1,21%.

Nos subprodutos, a posição janeiro do farelo subiu US$ 7,50 ou 1,97% a US$ 388,20 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em janeiro fecharam a 39,19 centavos de dólar, alta de 0,46 centavo ou 1,18%.

Dólar

O dólar comercial encerrou a sessão com baixa de 0,76%, sendo negociado a R$ 5,0860 para venda e a R$ 5,0850 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,0790 e a máxima de R$ 5,1240.

Com informações da Agrifatto e Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com