Teste de Eficiência Alimentar da raça Angus inicia em Bagé

Teste de Eficiência Alimentar da raça Angus inicia em Bagé

PARTILHAR
Angus abre teste de eficiência alimentar em Bagé
Foto: Leandro Lunardini

A prova trará informações importantes para avaliação do ganho de peso residual e consumo alimentar residual dos reprodutores no Rio Grande do Sul

Após 20 dias em período de adaptação à dieta e às instalações, os 18 touros Angus que participam do Teste de Eficiência Alimentar promovido por Associação Brasileira de Angus e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) dão início nesta quarta-feira (15/7) à fase de avaliação da prova. Durante 70 dias serão analisados o Consumo Alimentar Residual (CAR), o ganho de peso, a Área de Olho de Lombo (AOL), a Espessura de Gordura Subcutânea na Picanha (EGP), a Espessura de Gordura Subcutânea de Costela (EGS), o perímetro escrotal e outras características. O objetivo é identificar animais mais eficientes, ou seja, que comem menos e têm um aproveitamento melhor do alimento.

No período de adaptação, os exemplares obtiveram um ganho médio de peso de 2,5 quilos, conforme a pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul e uma das coordenadoras da prova Renata Suñe. “Eles tiveram uma adaptação excelente e estão prontos para fase de avaliação”, afirmou. Segundo ela, o consumo está ocorrendo de forma constante e equilibrada. “Diariamente temos um gráfico que nos mostra o quanto de comida cada touro consumiu e em qual horário foi ao cocho. Inclusive, percebemos algumas preferências dos animais por horários do dia”, explica. Na fase de avaliação, os animais seguirão com dieta com silagem de milho, feno e ração comercial.

De acordo com o médico veterinário e gerente de Fomento da Angus, Mateus Pivato, as instalações de confinamento da Embrapa Pecuária Sul, em Bagé (RS), contribuíram para que os animais se adaptassem da melhor forma ao ambiente e à alimentação. “Apesar da chuva que ocorreu nos últimos dias, eles estão muito bem, em um ambiente com parte coberta e outra com boa incidência de sol”, relata. Pivato ressalta que os ganhos obtidos até agora são excelentes e aumentam as expectativas para o resultado final do teste. “Não temos dúvida de que a prova nos trará informações importantes para avaliação do ganho de peso residual e consumo alimentar residual que nos permitam identificar reprodutores diferenciados”, diz.

Participam da prova exemplares da Cia Azul Agropecuária, GAP Genética e Rincón Del Sarandy, todas de Uruguaiana (RS); LS Guarita, Cabanha Santo Antão e Fazenda Reconquista, de Alegrete (RS); além de Progresso do Tarumã, de Manoel Viana (RS), Fazenda da Barragem, de Dom Pedrito (RS), Fazenda Sinuelo, de Aceguá (RS), Tólio’s Farm, de Formigueiro (RS), e Cabanha Santa Nélia, de Jaguarão (RS).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com