Tripanosomose: Doença ataca em todas as regiões do país

Tripanosomose: Doença ataca em todas as regiões do país

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Vivedium, o medicamento de eficácia comprovada licenciado no Brasil para tratamento e controle da doença agora também é descarte zero.

Giovanna Maria Pereira Costa – A tripanosomose bovina é uma doença parasitária infecciosa causada pelo Trypanosoma vivax, que parasita o sangue dos animais e já foi registrada em todas as regiões do Brasil, sob formas clínica e crônica. Nos casos crônicos, a doença se apresenta de maneira silenciosa e o desconhecimento sobre sua importância ainda é o principal desafio no combate. Na manifestação clínica, a identificação dos sinais iniciais se confunde com outras parasitoses e o diagnóstico específico ainda é pouco realizado no Brasil. Por estes motivos, o T. vivax encontra oportunidades para se disseminar entre os rebanhos.

Na forma aguda da doença, os sinais clínicos e sintomas são similares aos da “tristeza parasitária” – como anemia, febre intermitente, apatia, diminuição de ingestão de alimento, perda de peso, surtos de abortos, perda embrionária, diminuição acentuada da produção de leite, opacidade de córnea, lacrimejamento intenso, aumento de linfonodos, edema submandibular, diarreia, quadros neurológicos graves similares aos sintomas da raiva ou podem ser confundidos com febre do leite pós-parto, seguido de decúbito que, normalmente, evoluem para morte do animal.

No entanto, a forma crônica é a mais prevalente no Brasil e causa maior reflexo financeiro. Isto porque reduz a produtividade dos animais acometidos, podendo diminuir de 10% a 50% do potencial de produção de leite e ganho de peso, comprometer a eficiência reprodutiva em fêmeas e machos e ainda predispor morbidades concomitantes, devido à imunossupressão.

Além do impacto econômico, a forma crônica ou subclínica é ainda a mais preocupante, pois muitos animais podem estar infectados, mas aparentemente saudáveis e então, são importantes disseminadores dos parasitas mesmo com baixos níveis de parasitemia. A baixa parasitemia ainda pode ser ocasionada pela utilização de drogas que não permitam a eliminação dos parasitos, como é o caso do diminazeno e imidocarb, que não são efetivos contra o T. vivax.

Foi neste cenário que a Ceva Saúde Animal percebeu a necessidade de difundir informações técnicas e atualizadas acerca da tripanosomose. Em 2018, a empresa produziu debates sobre o assunto entre profissionais da área com o objetivo de reconhecimento da enfermidade. Tais ações geraram o primeiro “Guia Prático da Tripanosomose no Brasil”, publicação online disponível para download gratuito, que teve a participação de renomados professores universitários.

Dessa forma, a consciência de que é preciso tomar medidas preventivas e instituir tratamentos imediatos para a prevenção da tripanosomose já tem sido ativada pelos produtores brasileiros. Após o lançamento do medicamento Vivedium®, produzido pela Ceva, o tratamento da doença foi possibilitado de forma eficaz e persistente. Vivedium® é o único medicamento no Brasil comprovadamente tripanocida de longa ação, que pode utilizado tanto na cura quanto na prevenção. O produto chegou ao mercado como uma solução precisa para suprir uma demanda que ainda havia sido não amparada pelas indústrias farmacêuticas.

Acrescentando novos avanços contra a tripanosomose, estudos clínicos foram recentemente concluídos por especialistas no Brasil e na França para determinar o período de carência do Vivedium®. Isto porque a Ceva compreende que, além de garantir que os animais estejam livres de doenças, é importante também estar aliado com os conceitos globais de Saúde Única (One Health). Os princípios desta linha buscam a integração das saúdes animal, humana e ambiental, fundamentados em que não há equilíbrio se as saúdes não forem trabalhadas em contexto interdisciplinar. Essa abordagem surge como uma nova concepção de entender as causas e efeitos dos complexos problemas de saúde que envolvem os três eixos. Logo, monitorar a concentração de resíduos de produtos farmacêuticos nos tecidos dos animais de produção é um trabalho importante nessa meta de promover a saúde global contemporânea.

Outro desafio do uso de medicamentos na produção animal é o descarte do produto em decorrência do residual. E como efeito, no caso da pecuária leiteira, o lucro do produtor é reduzido diariamente, a cada dia que o leite não pode ser comercializado. Esta é uma bandeira que a Ceva Saúde Animal defende, pois sabe o quanto é importante reduzir os desperdícios da produção, afim de proporcionar lucratividade ao pecuarista.

Para resolver estas preocupações, estudos foram realizados pela Ceva Saúde Animal utilizando amostras de leite para estabelecer as concentrações de isometamidium (µg/kg), o princípio ativo do produto, no leite de vacas tratadas com Vivedium® em cada tempo de ordenha. As amostras foram coletadas em seis momentos diferentes, sendo a primeira imediatamente antes do tratamento e as seguintes 6h, 12h, 24h, 48h e 72h após a administração intramuscular de Vivedium® em vacas leiteiras que – comprovadamente – não receberam nenhum medicamento pré-experimento.

Os níveis de resíduos de cloreto de isometamidium foram analisados por cromatografia líquida com detector de espectrometria de massa, o método indicado para tal avaliação. No teste adotou-se o valor do Limite Máximo de Resíduos (LMR) estabelecido pelo Codex Alimentarius para o leite de vacas, que pede 100 µg/L ou 100 ppb. Nas análises, observou-se que todas as amostras coletadas estavam abaixo do limite de quantificação (50 µg/kg ou 50 ppb) do teste. Assim, o enfrentamento da tripanosomose se torna mais consistente, pois foi determinado que Vivedium® é um medicamento de carência de zero dias após a administração única em vacas leiteiras. Estes estudos foram apresentados 26ª Conferência Internacional da Associação Mundial para o Avanço da Parasitologia Veterinária (WAAVP), realizada em Kuala Limpur, na Malásia, há dois anos.

Os medicamentos veterinários são essenciais para a promoção da saúde e do bem-estar animal, mas é necessário evitar os desperdícios econômicos em virtude do uso destes. É nesta perspectiva que atuam os produtos de descarte zero do leite. Em outra ponta, é preciso alinhar o contexto de produção animal com os novos conceitos de Saúde Única. Em vista do panorama apresentado, o medicamento Vivedium® se apresenta como a alternativa mais completa, de alta eficácia, e agora econômica e ambientalmente sustentável, no combate do T. vivax e seus prejuízos causados na pecuária brasileira.

*Giovanna Maria Pereira Costa é graduanda em medicina veterinária pela Universidade Estadual Paulista (campus Jaboticabal) e assistente de marketing da Ceva Saúde Animal.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.