Vacas estão urinando sangue, o que fazer?

PARTILHAR

Minhas vacas estão com sangue na urina. O que pode ser e como tratar? Confira abaixo as dúvidas que estão surgindo diante desses fatos na pecuária nacional!

A sua vaca está urinando sangue, amigo produtor? Não só bovinos do sexo feminino podem apresentar esse problema de saúde. Bois e bezerros também estão sujeitos. Quais serão as causas que levam o gado a sofrer com esse incômodo? Vamos descobrir nesta dica!

Caso o produtor encontre rastros de sangue na propriedade, principalmente, em locais marcados, onde as vacas costumam urinar, é importante ligar o sinal de alerta e identificar o animal. A vaca pode estar com dor e desconforto e ainda, é preciso fazer um diagnóstico o mais breve possível para conhecer a causa e evitar que as demais também sejam acometidas pelo problema.

Uma das minhas vacas apresentou problema de urinar sangue. O que provoca essa doença e como devo tratar?”, escreveu o criador Wagner Quadros, de Ortigueira, no Paraná. A pergunta foi respondida no programa desta segunda-feira, dia 09.

A produção do programa acionou o médico veterinário e professor Guilherme Vieira, criador das plataformas Farmácia na Fazenda e do Semiconfinamento.com.br, para apontar as possíveis causas e tratamentos para o problema sanitário.

“Essa condição, a presença de sangue na urina, se chama hematúria. E infelizmente ela tem diversas causas. Nós vamos aqui explicar as causas mais comuns, que podem ocorrer em vacas neste caso específico”, anunciou.

A seguir, confira a explicação do veterinário sobre as possíveis origens do problema:

POSSÍVEIS CAUSAS PARA PRESENÇA DE SANGUE NA URINA

Pós-parto

“É muito comum ocorrer (hematúria) em fêmeas após o parto. Geralmente ela fica um, dois ou até três dias urinando sangue com a presença […] de restos de parto, restos fetais presentes na urina, fica ali no canal da uretra, no canal vaginal e acaba levando durante o processo de micção, acaba carreando a presença de restos fetais. O criador fica preocupado com a presença de sangue na urina, mas com o tempo isso acaba voltando ao normal”.

Leptospirose

“Uma segunda […] possível causa para a hematúria é a leptospirose, a doença transmitida pelos ratos. […] Um dos sinais de leptospirose é a hematúria e a presença de roedores nas fazendas brasileiras é muito comum, principalmente porque hoje o pessoal está fazendo muito trato para os animais. Tem presença de matéria prima nas fazendas e principalmente milho. Todas essas matérias primas acabam atraindo roedores, então eles precisam ser bem condicionados porque esses roedores acabam transmitindo a doença para os animais”.

Infecção urinária

“A infecção urinária é a inflamação da bexiga, causada por possíveis tumores vesicais. O que é isso? Possíveis tumores na superfície da mucosa da bexiga e isso leva também à hematúria, à presença de sangue na urina”.

Tristeza parasitária

“Outra causa que nos leva a pensar sobre hematúria é a presença da tristeza parasitária, que pode ser tanto a babesiose quanto a anaplasmose. A tristeza parasitária, como todos sabem, é transmitida pelos carrapatos”.

Intoxicação

“A intoxicação por samambaia nos pastos leva a hemorragias fortes, leva a à presença desses tumores e também pode ser uma das causas de hematúria”.

Inflamações

“Outra causa também que pode ser a fonte do problema – e veja quantas causas nós temos quanto à hematúria – é a endometriose, que é a inflamação da parede interna do útero, como também as uretrites, a inflamação da uretra, e também inflamações de outras estruturas presentes no canal do sistema urinário”.

A dificuldade em controlar o problema, segundo Vieira, pode ser justamente o leque de possíveis fontes da hematúria. “Então veja quantas causas nós enumeramos aqui que podem ser causas da hematúria, da presença de sangue na urina. É por isso que se faz necessária a presença do colega veterinário para proceder o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento”, sustentou.

PREVENÇÃO

Vacinação

“Valem aqui algumas recomendações para os amigos que têm esse tipo de problema, e para os que já tiveram problema, para evitar a presença de hematúria no seu rebanho. A primeira delas é a vacinação contra leptospirose. A gente recomenda que anualmente todas as fêmeas sejam vacinadas com as vacinas múltiplas contra BVD e IBR, na qual já está incorporada a leptospirose, e com isso você previne a presença de leptospirose no seu rebanho”.

Controle de carrapatos

“Outra recomendação seria o controle efetivo, o tratamento curativo e preventivo contra os carrapatos. Assim você previne a tristeza parasitária e, consequentemente, a ocorrência da hematúria, que pode ser um dos sintomas e dos sinais da tristeza parasitária, além de febre e icterícia”.

Isolamento

“Outra coisa que a gente recomenda muito fortemente é que o animal que apresentou sangue na urina seja isolado dos demais, porque a hematúria pode ter uma causa infecciosa e, consequentemente, contaminar todo o resto do rebanho”.

Controle dos roedores

“Outra recomendação importante é fazer o controle efetivo dos roedores. Não é só colocar o raticida para fazer o controle, você tem que tomar todas as medidas físicas, químicas e de higiene do local, acondicionar bem a ração e as matérias primas da ração para evitar a proliferação dos roedores e aí, sim, você evita a leptospirose. Com a vacinação contra a leptospirose e o controle de roedores, você também vai prevenir a doença”.

Chame o veterinário

“O colega veterinário, ao chegar na fazenda, vai executar alguns procedimentos, além do exame clínico. Aqui tem que observar se esse animal apresenta febre, ele vai coletar urina para fazer um sumário de urina, a urianálise, ele vai avaliar também a necessidade de coletar sangue para o hemograma e também fazer a sorologia para leptospirose para você fechar o diagnóstico”.

Farmácia na fazenda

“Agora vem um recado importante para os nossos amigos: a importância de você ter um termômetro na fazenda e ter um pessoal utilizando-o para casos como esse. Esta é a importância de ter um termômetro graduado, um termômetro veterinário nas fazendas, treinar o pessoal, pedir a um colega (veterinário) treinar o pessoal para pelo menos quando o colega ligar, os vaqueiros já tomarem as primeiras iniciativas. A gente sempre faz essa recomendação”.

Tratamento

“Como a gente não sabe a causa exata do que aconteceu, a gente vai falar de um tratamento geral. Geralmente o tratamento é à base de anti-hemorrágicosvitamina Ktratamento contra anemia, já que o animal perde sangue e você tem que reverter esse quadro anêmico com aplicação de ferro e vitamina B12 para voltar ao quadro normal, restaurar células, enfim, todo esse processo. Tem a antibioticoterapia, que só um colega vai prescrever de acordo com a causa. Por exemplo, para leptospirose você tem que fazer uma antibioticoterapia específica à base de estreptomicina, então você tem que saber exatamente a causa para saber o antibiótico e fazer o tratamento correto. E oferecer um trato diferenciado para esses animais à base de silagem, à base de grãos, um capim verdefeno, enfim, porque já que esse animal pode vir a depauperar por perda de sangue, pode ficar comprometida a sua condição orgânica, você deve recuperar as forças desse animal”, concluiu Vieira.

Adaptado do Giro do Boi e Boi Saúde

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com