À exemplo do Rio Grande do Sul, Santa Catarina amplia aceitação de...

À exemplo do Rio Grande do Sul, Santa Catarina amplia aceitação de exames de mormo de 60 para 180 dias

PARTILHAR

O deputado federal Afonso Hamm comemorou a ampliação da aceitação de exames negativos de mormo de 60 para 180 dias, para fins de trânsito de equinos no âmbito do Rio Grande do Sul.

A decisão foi possível após reunião realizada na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (SEAPI), com a presença do secretário de agricultura, Ernani Polo e com representantes de entidades de criadores de equinos, onde foram apresentadas informações sobre a incidência de mormo no Estado.

Um ano depois do primeiro caso diagnosticado da doença no RS, técnicos da secretaria junto com o ministério da agricultura, realizaram um levantamento com o cruzamento de dados, do número de exames realizados, que hoje estão em cerca de 180 mil, em relação ao número de animais que foram diagnosticados com mormo, que atualmente são 62.

Essa notícia deve ser comemorada pelos gaúchos, pois confirma que os índices de casos de mormo no estado são extremamente baixos, o que demonstra que os criadores de cavalos estão tomando todos os cuidados preventivos necessários. O deputado também salienta que o alongamento do prazo beneficia os criadores, devido ao alto custo dos exames e assim, oportuniza que os proprietários dos animais tenham condições de aplicar exames. Ainda, viabiliza a continuidade da realização de eventos tradicionalistas, como rodeios.

Santa Catarina também amplia validade de exame para mormo exigido em transporte. Prazo passou de 60 para 180 dias, mas só se aplica a cavalos de propriedades em que todos os animais tenham sido testados e para trânsito dentro do estado.

Os outros estados continuam valendo o prazo de 60 dias.

O que é mormo?

Deixar um comentário