Arroba terá nova alta? Prepare o coração pecuarista!

Arroba terá nova alta? Prepare o coração pecuarista!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

A notícia é excelente, os preços vão seguir elevados por conta da oferta muito restrita, aumento da demanda externa e sem sinal de queda no preço!

A semana que passou teve grande valorização no patamar de preços da arroba. Seguindo a mesma atoada a semana vai abrir com a arroba do boi gordo valorizada em todas as praças pecuárias, levando em conta o período, e com frigoríficos “brigando” para comprar boi gordo para fechar escalas de abates consistentes.

É isso mesmo pecuarista, prepare o coração que vem novo movimento de alta no mercado. Publicamos essa semana que, quem tiver boi gordo nesse momento é o verdadeiro Rei do Gado na pecuária. Frigoríficos estão ofertando mais para tentar garantir escala de abate, mas a dificuldade é grande, principalmente para animais padrão exportação.

Fechamento da Semana

Para bovinos jovens com até quatro dentes, as ofertas de compra chegam a R$273,00/@ bruto e à vista. Nesta sexta (23/10), o ritmo de negócios foi menor, cenário típico para o dia da semana.

Os preços médios mensais do boi gordo seguem em alta e renovando as máximas reais da série histórica do Cepea. O indicador CEPEA/Esalq, média das praças de São Paulo, fechou a quinta-feira em R$ 269,65/@, à vista.

Em São Paulo – referência para outras praças do País –, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 268,84/@, nesta sexta-feira (23/10), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 251,94/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 258,47/@.

No mercado futuro,  arroba à vista fecha a semana apontando R$ 284,45 para novembro, R$ 287,00 em dezembro e R$ 283,45 em janeiro.

Fonte: Scot Consultoria

Programações de abate dentro da média dos últimos 12 meses

Segundo a Agrifatto, as programações de abate encerraram a semana com pouca evolução, com a maioria das praças avançando até o final da próxima sexta-feira. Em contrapartida, os preços seguem firmes em todo o país.

Em São Paulo, os trabalhos encerraram a sexta-feira com 7,0 dias úteis, ou seja, após o feriado do início de novembro. As escalas de abate na região paulista estão acima da média parcial dos últimos 12 meses, que gira em torno de 6,0 dias úteis.

Cenário parecido ocorre em Mato Grosso, com as escalas de abate em 6,0 dias úteis, também acima da média parcial anual registrada em 5,0 dias úteis.

Já em Goiás e Minas Gerais, as indústrias encerraram o dia com 5,0 dias úteis, em linha com a média parcial anual em ambas as regiões.

Em Mato Grosso do Sul, dentre as praças analisadas, as indústrias operam com as escalas mais ajustadas, em 4,0 dias úteis, porém, alinhadas com a média dos últimos 12 meses.

Arroba do boi vai disparar pecuarista 🚀

A oferta de boiadas continua limitada, o que mantém a expectativa de cotações firmes na próxima semana. “Não há indícios de alteração consistente na curva, com todos os fatores apontando o contrário”, diz o analista da Safras&Mercado.

“A demanda doméstica também vai exercer um papel relevante durante o último bimestre, avaliando a entrada do 13º salário, abono de férias e outras bonificações como motivador do consumo. Importante destacar que esse consumo será inferior em relação a anos anteriores, no entanto, será o auge da demanda para este complicado ano de 2020”, assinala Iglesias.

Segundo avaliação realizada pela nosso equipe, os negócios tem grande capacidade para, no curto prazo, encontrarem os patamares de R$ 290, valor já praticado no Boi a Termo. O mercado interno terá entrada da massa salarial e o mercado externo segue com ritmo elevado, com a China pensando nas festividades de ano novo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com