Asa Branca: Morre a maior lenda do rodeio brasileiro

Asa Branca: Morre a maior lenda do rodeio brasileiro

PARTILHAR
Asa branca, maior locutor de rodeio do Brasil! Montagem: Compre Rural

O Brasil hoje faz um minuto de silêncio em homenagem ao maior locutor de rodeio do Brasil. O Asa Branca, querido e amado até por quem não frequentou as arenas.

O Waldemar Ruy dos Santos, mais conhecido como Asa Branca, de apenas 57 anos, com certeza foi o maior locutor de rodeio do Brasil e um dos mais prestigiados do mundo. Ele foi diagnosticado com câncer na boca em 2017. Ele também era portador do vírus HIV, doença descoberta em 2007. Uma combinação infeliz para a lenda do rodeio. Considerado um dos maiores locutores do gênero no pais, Asa Branca era figura marcante nos principais rodeios: Barretos, Jaguariúna, entre outros.

Infelizmente, hoje o mundo dos rodeios fecha a porteira para o seu maior nome, mas tenhamos a certeza que ele é recebido com grande homenagem no céu. Um devoto de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira dos rodeios, Asa Branca deixa uma imensidão de fãs, amigos e família. Um grande nome, grande locutor, grande amante dos rodeios o Grande Asa Branca.

Nota de falecimento

A morte de Asa Branca foi confirmada por sua família por meio de um comunicado enviado à imprensa. “É com muito pesar que informo a todos o falecimento do nosso querido Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos. Em breve, mais informações”. Além disso, o comunicado incluiu uma frase do locutor: “Nunca abandone um amigo, independente de sua situação”.

De acordo com os médicos seu estado de saúde era irreversível e seu câncer estava em estado terminal. Mesmo com fortes doses de morfina, as dores são muito fortes. De acordo com sua esposa, Sandra dos Santos, Asa Branca pediu para morrer!

Com certeza é uma dos momentos mais tristes para o mundo dos rodeios, perdemos hoje a maior lenda que já existiu dentro das arenas. Ele foi responsável por trazer ao Brasil um novo conceito em apresentação e animação para quem admirava os rodeios pelo país.

Os últimos momentos foram seguidos de oração e muito sofrimento para os amigos, família e fãs da lenda dos rodeios, o querido Asa Branca. Que nesse momento, as nossas orações possam ser direcionadas para ele e para todos que ficam. Desejamos o melhor dos sentimentos a Sandra, esposa que se manteve ao lado dele nessa trajetória.

View this post on Instagram

@haroldo1914 @sandra_asa_branca

A post shared by Ruy Asa Branca (@asabrancaoficial) on

Confira a trajetória e principais momentos do nosso querido Asa Branca:

Nos bons tempos Asa Branca era considerado o locutor nº 1 dos rodeios no país e animava arenas com mais de 30 mil pessoas. Um sucesso, dentro e fora das arenas. Existe ainda aqueles que dizem que gostavam de ir as arenas para ver o Asa Branca, a montaria era um “a mais”.

Ao longo da carreira, Asa Branca também fez sucesso na TV, onde participou do Som Brasil e do especial Amigos, na Globo, além de fazer participações em novelas como Mulheres de Areia (1993) e O Rei do Gado (1996), também na emissora da família Marinho.

No auge de sua carreira, ele faturava mais de 300 000 reais por mês em cachês e namorava famosas como a modelo Alexia Dechamps e a atriz Isadora Ribeiro. Sua marca registrada era descer de helicóptero no meio das arenas lotadas. 

Carreira e história de vida

Asa Branca começou a carreira nas arenas montando em touros bravos. A carreira de peão de boiadeiro foi interrompida após um acidente, quando o chifre de um boi chegou a perfurar seu pulmão, a partir disso se tornou locutor profissional. Uma das suas principais características nesta profissão foi a sua habilidade com o microfone e a capacidade de inovar sempre, como levar o microfone para dentro das arenas, trazendo assim mais emoção ao público dos rodeios. Inovou também nas aberturas de rodeios com atrações e apresentações especiais como a presença do cavalo e do helicóptero, se tornando um mito dentro do rodeio. “Quando vi que estavam me imitando não me senti ofendido, pelo contrário, percebi que havia feito escola, meu objetivo tinha sido alcançado”, comenta Asa Branca.

Investiu muito no profissionalismo desse esporte, envolvendo-se com política para garantir os direitos dos atletas. Em Barretos apresentou o então candidato à presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, à uma plateia que aguardava sua apresentação na festa. Neste dia o rodeio ganhou mais força política e se tornou um dos esportes mais praticados em nosso país.

Johnny de Franco/Sigmapress

Asa Branca também fez sucesso na TV, onde apresentou o Som Brasil e o especial Amigos, na Rede Globo, e teve participações em novelas como Mulheres de Areia e Rei do Gado, também da Rede Globo. Marcou presença em diversos programas de TV e rádio, como Domingo Legal (SBT), Domingão do Faustão (Globo), Hebe (SBT), Domingo Show (Record), Silvia Poppovic (Band), dentre outros.

Em 2013, ficou hospitalizado por 83 dias devido a uma neurocriptococose, popularmente chamada “doença do pombo”, que atinge o sistema nervoso. Chegou a ser submetido a seis cirurgias no cérebro, mas venceu a doença e retornou aos rodeios em 2014. Por causa da neurocriptococose, Asa Branca adquiriu a meningite bacteriana e hidrocefalia. Para controlar as doenças, necessita tomar remédios todos os dias e ir frequentemente ao médico para realização de exames.

Foto Divulgação.

Recentemente enfrentou um câncer na boca, passando por várias sessões de radioterapia. A doença progrediu atingindo estado terminal.

O documentário “A Última Lenda dos Rodeios”, uma produção de VEJA São Paulo e Kurundu Filmes, lançado em 26 de agosto de 2018, no encerramento da Festa do Peão de Barretos, retrata a vida do locutor.

A produtora Sentimental Filmes, em parceria com a Querosene Filmes e a Universal, lançou em 2018 o filme: “Asa Branca – A Voz da Arena”. Sob a direção de Guga Sander (um dos diretores de “Surfar É Coisa de Rico e Ilha de Ferro”), o longa conta a história de Asa Branca.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com