Cadê o boi? Arroba segue em disparada e preço é de R$ 270

PARTILHAR
Vacada nelore
Foto: Divulgação

Uma lacuna na oferta do boi gordo voltou a ser criada nessa semana com a postura do pecuarista em não ofertar boi barato para as indústrias. Confira!

O mercado físico de boi gordo teve mais um dia travado de negócios nesta terça-feira, 22. Todo esse cenário, vem da menor oferta de animais terminados, com pecuaristas adotando uma postura retraída nas negociações e com alguns já fora de mercado devido ao fim de ano, o que impõe dificuldade para as indústrias avançarem suas escalas para a virada do ano.

Segundo informou a Scot Consultoria, em seu relatório diário, “a queda da cotação da arroba do boi gordo observada até 18 de dezembro parece ter encontrado seu ponto de suporte. A oferta de boiadas é o principal vetor de suporte desses patamares“.

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 269,25/@, na terça-feira (22/12), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 250,14@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 253,66/@.

Ainda segundo os pecuaristas, o Boi China e Boi Comum, em São Paulo, segue precificado em R$ 270,00/@ com pagamento à vista e abate para o dia 29 de dezembro. Mostrando que a indústria segue com escalas não tão confortáveis nesse momento.

Já o Indicador do Cepea, voltou a ter uma nova valorização de 1,66%, trazendo o preço da arroba à vista nas praças paulistas para o patamar de R$ 262,80.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na última quarta-feira (22/12), em São Paulo, o boi gordo ficou cotado em R$260,00/@, preço bruto e a prazo, preço estável comparado a ontem.

Para as fêmeas, os preços negociados para a novilha gorda para abate recuaram no comparativo diário. Para a categoria, os negócios ocorrem em R$250,00/@, preço bruto e à vista, R$249,50/@, com desconto do Senar e R$246,50/@, descontado Senar e Funrural.

As programações de abate atendem, aproximadamente, os próximos 7 dias úteis na região paulista, e, sem grandes novidades, os preços demonstram pequenas oscilações, tanto para baixa quanto para cima, segundo divulgado pela Agrifatto.

Giro do Boi Gordo pelo Brasil

  • Para animais destinados ao mercado doméstico, a indicação de comprador foi de R$ 250 a prazo.
  • Em Minas Gerais, preços acomodados. Na região de Uberlândia, o preço ficou em R$ 254 à vista.
  • Em Goiânia, os valores foram de R$ 245 à vista e a R$ 247 a prazo.
  • No Mato Grosso do Sul, os preços ficaram firmes no dia. Em Campo Grande, a indicação de comprador foi de R$ 244 a prazo e em Dourados a arroba a R$ 244 a prazo.
  • No Mato Grosso preços sem alterações no dia. Em Cuiabá, o valor indicado foi de R$ 243 a prazo. Em Vila Rica, o preço foi de R$ 242 a prazo.

Atacado

As compras de última hora para o Natal devem aumentar o fluxo de saída das proteínas animais no varejo, o que deve balançar positivamente os preços das carnes. Para a carne bovina, o esperado é que algumas entregas sejam antecipadas aos varejistas a fim de preencher seus estoques.

No mercado atacadista, os preços da carne bovina ficaram estáveis. Conforme Maia, a expectativa é por reajustes no curto prazo, mesmo que de maneira tímida, considerando a sinalização de avanço na demanda pelos cortes nobres para o período de festas.

Com isso, o corte traseiro seguiu em R$ 19,10 o quilo. O corte dianteiro teve preço de R$ 14,40 o quilo, assim como a ponta de agulha.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com