Como aumentar produtividade e reduzir custos sem fazer grandes investimentos?

PARTILHAR
capa-ia-no-agronegocio
Foto Divulgação.

Aplicação de metodologias como lean manufacturing são fundamentais para otimizar processos e reduzir custos. Trabalhar com estruturas de produção e logística que funcionem sem falhas e perdas.

Considerado a principal locomotiva da balança comercial brasileira, o agronegócio é o centro das atenções da nossa economia. O setor é responsável sozinho por 25% do Produto Interno Bruto (PIB) e emprega mais de 19 milhões de pessoas no país, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Os números reforçam o seu protagonismo. No entanto, a pressão por maior eficiência e produtividade, sem grandes investimentos, exige dos agricultores a adoção de práticas modernas de gestão, altamente consolidadas e executadas  mundialmente, para otimizar recursos e evitar desperdícios.

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), todos os anos, cerca de 17% dos alimentos produzidos são perdidos entre a colheita e a mesa do consumidor. Ainda que o mundo produza alimentos suficientes para abastecer sua população, quase 830 milhões de pessoas ainda passam fome todos os dias. A falta de correspondência entre a oferta e a procura tem múltiplas causas, a ineficiência das nossas cadeias de abastecimento agroalimentar é uma delas.

Como alternativa ao cenário descrito acima, o agronegócio deve se apoiar na metodologia Lean. Com origem na Indústria automobilística, o conceito Lean Thinking (pensamento enxuto)  foi criado com objetivo de reduzir os desperdícios, melhorar os fluxos dos processos e aumentar os volumes de produção. Para essa filosofia de gestão, mais do que implementar sistemas e novas tecnologias, é preciso mudar a forma de pensar o seu negócio, e isso pode ser ainda mais essencial no agronegócio.

Mas, afinal, como implementar uma cultura antidesperdício no agronegócio, um dos setores mais tradicionais do mundo? E como ser realmente eficiente para identificar gargalos e melhorias de processos no campo? Eu listo abaixo três dicas que podem ajudar os empresários a responderem essas questões, além de impulsionar os seus negócios.

Mapear o fluxo de valor

Os princípios do Lean são de extremo valor no campo. Especialmente para os segmentos do agronegócio que trabalham com produtos perecíveis e dependem de forte estrutura logística ou tecnológica. Neste contexto, mapear o fluxo de valor se torna fundamental para priorizar a economia de recursos. Essa atividade também permite que gestores e colaboradores identifiquem todas as ações que agregam valor ao negócio e as que não agregam.

A metodologia Lean permite ter maior visibilidade de todo processo, apresentando em um único mapa o tempo de cada atividade, quantidade de mão de obra empregada, mapeamento de equipamentos parados por falhas, transporte de matéria-prima e do produto final, entre outras atividades.

Estimule a melhoria contínua

O agronegócio necessita de insumos de alto valor no mercado, como sementes, fertilizantes e combustíveis como o diesel. Portanto, a necessidade de trabalhar com estruturas de produção e logística que funcionem sem falhas e perdas  é extrema. Estabelecer processos que visam a melhoria contínua permite não só se antecipar às possíveis falhas, mas, e principalmente, evitar o desperdício de insumos, um dos maiores pontos críticos para o agronegócio.

Aplicado à agricultura, o princípio Lean de melhoria contínua tem muito para contribuir para as atividades no campo, e pode se tornar uma importante aliada para potencializar resultados e aproveitar melhor os recursos.

Investir no capital humano

Para a maioria das organizações, de qualquer segmento, implementar um pequeno ajuste é, na maioria das vezes, mais útil do que fazer mudanças em larga escala. Por isso, a adoção de processos enxutos nas empresas pode ajudar no engajamento dos funcionários e incentivá-los a compartilhar suas ideias. Isso significa que a mudança começa a acontecer no nível operacional com o patrocínio da liderança e pode chegar até as áreas de negócios. Essa lógica faz todo sentido no agronegócio, que possui uma quantidade grande de trabalhadores com vasto conhecimento sobre todos os processos.

Mas não existem fórmulas prontas e soluções de prateleira que funcionem sem investimento no capital humano. Profissionais capacitados, motivados e aptos a exercerem suas funções com perfeição, dispondo de todos os recursos necessários, certamente serão decisivos para que os negócios do campo alcancem os melhores resultados.

Como vimos, a metodologia Lean é a chave para o crescimento dos negócios no campo com base em uma gestão eficiente e moderna. Buscar a excelência operacional no agronegócio é a melhor maneira de garantirmos um futuro mais rentável para as empresas e saudável para toda a população.

Fonte: O Presente Rural

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). 🚜🌱

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com