Conheça a raça Sardo Negro, o Zebu Mexicano

PARTILHAR

Descendente do Nelore brasileiro, o Sardo Negro é uma grande raça para produção de carne e leite com grande adaptabilidade, confira o vídeo!

A raça Sardo Negro, foi desenvolvida no México, tendo seu registro em 1978. Ela vem de touros que foram importados do Brasil, que tinha algumas características que ao longo do tempo foram integrando está nova raça. Conheça a raça Sardo Negro, um grande parente do Nelore Brasileiro!

A raça zebuína é uma das grandes raças criadas no mundo, sendo a mais difundida no Brasil e também em países da América-Latina. Com grande adaptabilidade para o clima e região, é uma das maiores escolhas dos pecuaristas. Vamos destacar essa raça que tem uma dupla aptidão e traz grande lucro para quem a utiliza!

Possuindo qualidades lácteas e produção de carne, com estrutura óssea estilizada e muito bom desempenho de carcaça, possui características de rusticidade e adaptação que compartilha com todas as raças zebuínas. 

O grande diferencial da raça, para a pecuária local é a sua taxa de natalidade bastante alta. Produtor de carnes e linhas de alta capacidade leiteira. A dupla aptidão é um grande destaque da raça e traz maior tranquilidade para os pequenos e médios produtores.

A existência de livros de registro é uma das peculiaridades que distinguem a Associação Mexicana de Criadores de Zebu no mundo, pois promoveu o Sardo Negro como sinal de respeito e apoio aos seus associados, conquistados pela beleza exótica deste zebu mexicano. 

A raça zebu Sardo Negro é caracterizada pela sua cor branca com manchas pretas no corpo e o tom escuro na cabeça, orelhas e membros, sendo muito apreciada pela cor de sua pele.

A Raça apresenta dupla aptidão( leite e carne) tem como características precocidade, fertilidade, longevidade, habilidade materna, rusticidade, resistência a doenças infecciosas, ectoparasitas, adaptação e aclimatação.

EXEMPLAR BLACK SARDO.

Características com o Perfil de raça ideal

1. CABEÇA

Tamanho médio, subconvexo, tom escuro.

1.1. Orelhas

Brincos típicos de comprimento médio, iniciando em forma de tubo com a parte superior enrolada.

1.2. Olhos.                                                          

Preto escuro, elíptico, bem posicionado lateralmente e protegido pelas rugas da pele.

1.3. Caro.                                                            

Reto, de largura média, liso e subconvexo.

1.4. Boca.                                                           

Abertura média, lábios bem marcados e fortes. 

1,5. Nariz.                                                           

Comprimento médio e reto, largo e proporcional nos machos, mais alongado e delicado nas fêmeas.

2. PESCOÇO                                                     

Médio, linha superior tendendo para a horizontal, muito musculosa.

2.1. Corcunda.                                                    

Bem plantado na coluna, em forma de rim, estendendo-se nas costas nos machos.

3. CORPO                                                            

3.1. Peito                                                            

Largo e bem coberto de músculos.

3.2. Ombros e remos.                                         

Pás firmes, ombros grandes e musculosos.

3,3. Voltar.                                                         

Longo, largo e ligeiramente inclinado, tendendo para a horizontal.

3.4. Lombo.                                                        

Harmoniosamente inserido na garupa; bem coberto de músculos.

3,5. Haunch.                                                       

Bem separadas, ao mesmo nível, garupa comprida e larga tendendo para a horizontal, bem recoberta de músculos sem saliências ou depressões.

3,6. Cauda                                                          

Longo, com inserção harmoniosa, afilando em direção à borla e deve ser preto.

4. MEMBROS                                                     

4.1. Membros antigos.                                       

Comprimento conforme o tamanho, inserido em retângulo, bem separado e bem aprumado, com ossos fortes. Dorso longo e oblíquo, bem coberto de músculos.

4.1.1. Pernas anteriores                                      

Sua posição vista de frente e de lado deve ser levada em consideração. As mãos e os pés devem estar paralelos aos ombros, permitindo o máximo suporte e estabilidade durante o movimento.

4.2. Quartos traseiros.                                        

Comprimento de acordo com o tamanho, perna bem musculada descendo até o jarrete, ossos fortes, mais delicados nas fêmeas.

4.2.1. Pernas traseiras.                                        

Vistas de lado, as pernas são procuradas moderadamente inclinadas (ângulo) em relação ao jarrete e vistas por trás, retas bem separadas com cascos colocados simetricamente. O jarrete deve ter flexibilidade adequada sem inchaço.

4.3. Metacarpos anteriores e posteriores            

Forte e extremamente longo.

4,4. Cascos                                                         

Preto, bem formado, forte e liso de tamanho médio com pouca separação interdigital.

5. ORG. ÓRGÃOS GENITAIS. Machos            

5.1. Bolsa escrotal e testículos.                          

Bem formado, coberto com pele fina, flexível e bem pigmentada, contendo dois testículos de tamanho normal.

5,2 Prepúcio.                                                      

Deve ser recolhido, com o orifício prepucial reduzido e direcionado para frente, com bons músculos retráteis da mucosa.

5.3. Umbigo.                                                      

Reduzido.

6. ORG. ÓRGÃOS GENITAIS. MULHERES   

6.1. Vulva.                                                          

De conformação e desenvolvimento normais, de cor preta.

7. UBRE                                                             

Com bom desenvolvimento bem irrigado, estendendo-se para frente e para trás,

7.1. Ligamento central.                                      

O ligamento central é o principal suporte do úbere. Está relacionado com a textura do úbere e com a colocação dos tetos. Afeta diretamente uma longa vida útil do úbere.

7.2. Profundidade.                                               

Medida do flanco ao assoalho do úbere e sua relação com o jarrete; depende muito do número de partos e do estágio da lactação.

7.3. Mamilos                                                       

Pele simétrica, lisa e plissada e bem pigmentada. 

8. CASACO:                                                      

Sedoso e curto.

8,1 Cor.                                                              

Branco, com manchas pretas no corpo e tom escuro na cabeça.

8,2. Cabelo                                                         

Fino, curto e sedoso.

8.3 – Pele                                                            

Escuro, liso e fino.

9. ESTRUTURA                                                

É fino e oferece um desempenho de canal muito bom, embora seus ossos sejam leves, poderosos e robustos.

10. TAMANHO:                                                

É a Altura do animal ao nível da base do sacro em relação ao solo e deve ser proporcional ao comprimento dos ossos longos do corpo, mantendo relação com a largura e profundidade do animal, sempre mantendo uma relação proporcional de 1 para 1 entre o comprimento dos membros anteriores e a profundidade do corpo. O macho deve se destacar em tamanho em relação à fêmea.

11. COMPRIMENTO:         

É a medida entre a ponta do ombro (encontro) e a ponta do ísquio.

Destinam-se bovinos cujo comprimento do terço anterior, médio e posterior seja evidente e proporcional às partes do corpo. 

12. MUSCULATURA                                      

Forte, excelente musculatura sem excessos.

13. TEMPERAMENTO:                                   

Ativo e dócil.

O Sardo Negro não é muito conhecido na Colômbia, porém, já foram abertos livros e a primeira vaca registrada desta espécie no país pertence à empresa Francia y Lusitania. Na época de sua classificação, possuía uma produção de 14 litros em uma única ordenha.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com