É permitido criar Javali? Confira o vídeo!

É permitido criar Javali? Confira o vídeo!

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Considerada a maior praga no mundo, animais vieram para o Brasil para criação e comercialização da carne exótica. Mas afinal, é permitido criar javali?

O javali (Sus scrofa) é uma espécie nativa da Europa, Ásia e norte da África. Foi introduzida no Brasil a partir da década de 1960, principalmente para o consumo de carne na região sul do país. Animal tem caça liberada por lei federal, sendo permitido a utilização de armas e cães para realizar o abate dos animais. Mas afinal, é permitido criar javali, seja para caça ou consumo da carne? Vamos entender!

O animal é classificado como uma das cem piores espécies exóticas invasoras do mundo pela União Internacional de Conservação da Natureza. Sua agressividade e facilidade de adaptação são características que, associadas à reprodução descontrolada e à ausência de predadores naturais, resultam em uma série de impactos ambientais e socioeconômicos, principalmente para pequenos agricultores.

Resumindo a história, antes de mostrar a normativa do Ibama, no Brasil, existem alguns criatórios que são autorizados pelo IBAMA, ou seja, a criação deve ser solicitada junto ao órgão, lembrando que os criatórios anteriores a lei, apenas tiveram sua licença emitida, entretanto, é praticamente impossível a liberação para novas atividades.

Segundo comunicado do IBAMA, sobre ser permitido criar Javali

Nos termos da Portaria IBAMA nº 102/98, de 15 de julho de 1998, que normatiza os criadores comerciais de fauna silvestre exótica, considera-se fauna silvestre exótica (art.3º):(…) aqueles animais pertencentes às espécies ou subespécies cuja distribuição geográfica não inclui o Território Brasileiro e suas águas jurisdicionais e as espécies ou subespécies introduzidas pelo homem, inclusive domésticas, em estado asselvajado ou alçado. Parágrafo Único – São também consideradas exóticas, as espécies ou subespécies que tenham sido introduzidas fora das fronteiras brasileiras e suas águas jurisdicionais e que tenham entrado em Território Brasileiro.

Referida portaria estabelece, ainda, no artigo 5º, que o interessado em implantar criadouro de espécimes da fauna silvestre exótica deve solicitar autorização junto ao IBAMA.

No artigo 20, consta que os proprietários de criadouros de javali e seus híbridos já existentes deveriam no prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da publicação da portaria, dar conhecimento ao IBAMA da sua existência, ficando proibida a implantação de criadouros comerciais de javalis em todo o território brasileiro em desacordo com o referido artigo.

Como se vê, o manejo de javali, em todas as suas formas, é realizado em condições especiais e controlado pelo IBAMA.Atualmente, com a IN IBAMA nº 3, de 31/01/2013, as pessoas interessadas em criar essa espécie devem se inscrever no Cadastro Técnico Federal (CTF) de atividades potencialmente poluidoras e/ou utilizadoras dos recursos ambientais (categoria código 20-28) para obtenção de autorização pela IBAMA (Disponível em: . Acesso em: 07 out.16).

A caça esportiva e o consumo de sua carne provocaram a demanda pela criação desse mamífero. Esse animal vem da mesma família do porco. Além disso, o porco e o javali podem cruzar um com o outro, para melhorar o sabor da carne do javali.

Agora a grande questão é, você sendo caçador ou produtor rural, apoia a criação desses animais? É necessário ter um comércio desses animais? Qual a sua opinião. Teria como criar para treinar os cães de caça e ou próprio tiro?

Esses questionamento devem ser respondidos por quem deseja criar essa praga que assola o campo. E para quem desejar criar e ter autorização do Ibama, a dica nossa é: JAMAIS CRIE ESSA PRAGA!.

Vídeo mostra criação de Javali, autorizada pelo IBAMA

Algumas curiosidades

Reprodução

A javalina é sexualmente ativa um ano após o nascimento ou quando chega a 30 quilos. A reprodução pode ocorrer durante o ano inteiro. Isso ocorre porque o cio começa ao final de cada período de lactação.

O cio dura entre 20 e 23 dias. Além disso, um macho é capaz de fecundar até três javalinas durante esse período. O período de cio mais intenso ocorre durante o verão.

Alimentação

Javalis são animais onívoros. Eles comem principalmente vegetais, sementes, cereais e raízes. Além disso, também consomem carniça, vermes e ovos. 

A gestação da javalina dura aproximadamente quatro meses. Além disso, cada ninhada pode ter de quatro a seis filhotes. Nos casos em que a fêmea é maior, a ninhada pode aumentar.

Outra característica da ninhada é o sexo da prole, cuja relação, em geral, é de 50% entre machos e fêmeas. Outro aspecto a ressaltar é que os filhotes de javalis vivem no rebanho durante o primeiro ano de vida.

Em seu habitat natural, os javalis são animais inteligentes. Além disso, esses animais formam rebanhos matriarcais onde há domínio de uma ou várias fêmeas. Os machos adultos se juntam ao rebanho somente durante o período do cio. No resto do tempo, os machos vivem sozinhos.

Criação de javalis como um negócio

A criação de javalis tornou-se um negócio lucrativo. O público interessado é formado principalmente por caçadores. A carne de javali é considerada um alimento requintado e de alto custo.

Em alguns criadouros de maior rendimento, os produtores cruzaram o javali com o porco doméstico. Esse tipo de prática melhora a condição da carne do animal, e também a sua textura e o sabor, que é muito forte.

O maior investimento necessário para a criação de javalis doméstica é o espaço para sua reprodução. Por serem onívoros, não precisam de alimentos especiais de custo mais elevado. No entanto, o fornecimento de vitaminas melhora a saúde da fêmea grávida.

Audição, olfato e presas do javali

O javali tem uma fisionomia muito semelhante a do porco, embora seu corpo seja mais característico e com pernas longas. Esses animais não têm boa visão, mas essa falta é compensada por uma audição e olfato hipersensíveis. Além disso, é considerado um animal inteligente, com uma excelente memória.

As principais características do javali são as presas. Elas se projetam da mandíbula e são maiores nos machos do que nas fêmeas. Além disso, os caninos permanecem afiados com o movimento contínuo de abertura e fechamento da mandíbula.

Compre Rural com informações do IBAMA e Meus Animais

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com