Fazendeiro é executado com tiros na cabeça

PARTILHAR
Foto: Facebook/Reprodução

Rodrigo Cristiano Rancin, fazendeiro, recebeu os primeiros socorro ainda no local do fato, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Um fazendeiro de 43 anos foi morto com um tiro na cabeça em uma fazenda de Paranatinga, a 411 km de Cuiabá, na manhã desta terça-feira (19). Rodrigo Cristiano Rancin, recebeu os primeiros socorro ainda no local do fato, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Confira as informações!

Nos desejamos a todos os familiares e amigos da vítima os nossos sentimentos nesse momento tão doloroso. Tentando aqui, ao máximo, lutar contra essa onda crescente de criminalidade, mostrando os fatos e cobrando das autoridades mudanças, não o fazemos para sermos sensacionalistas, mas apenas para alertar sobre a dura realidade do campo.

Segundo as informações, a vítima havia se dirigido a fazenda ao ser surpreendido pelos tiros quando parou a picape na porteira da propriedade. Ele chegou a descer do carro para tentar fugir, mas a região onde o tiro pegou, acabou impossibilitando a fuga.

A mulher da vítima foi quem acionou a Polícia Militar. No local, os policiais encontraram a vítima caída no chão com uma marca de tiro na cabeça. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas Rodrigo já não apresentava mais sinais vitais.

Diante da situação o local foi isolado e preservado, até a chegada dos plantonistas da delegacia. O suspeito do crime não foi localizado, já que esse fugiu do local antes da chegada da viatura policial.

O corpo foi encontrado pela sua esposa, que rapidamente acionou a Polícia Militar.

Ainda segundo os policiais e investigadores, também não se sabe qual a motivação do crime. Fato é que, ao que tudo indica, foi armada uma emboscada e o bandido já estava a espera da vítima na porteira de sua fazenda.

O boletim de ocorrência foi registrado e encaminhado à delegacia. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Furtos por abate de reses em pasto são cada vez mais ousados

Abater rês em pasto de fazendas mais longe da cidade é comum, quando o ladrão atira, mata a vaca e rapidamente a leva em pedaços.

O fato é sempre longe de residências e à noite. Mas o furto de duas vacas em uma chácara ao lado da cidade, entre o Jardim Arco Iris e o Conjunto Águas Claras, mostra muita ousadia de meliantes.

Em duas noites recentes houve o furto de duas vacas, restando no local cabeças de animais e sangue.  São furtos de carne bovina para consumo imediato, em atitude que também fere medidas sanitárias, de abates que não passam por vistoria de órgão de saúde, sem a certificação da qualidade do produto.

Bento Batista de Souza procurou a Polícia Militar e, em seguida, a Polícia Civil, com registro de ocorrências. A vítima dos furtos espera que investigações tragam a autoria dos mesmos. Os dias passam e os furtos de gado na região não cessam.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com