“Galo ciborgue”: Você viu essa?

“Galo ciborgue”: Você viu essa?

PARTILHAR
Foto: Reprodução da Internet

Imagem está bombando no Twitter, internauta alega que aprendeu a criar o seu gado ciborgue” através de um curso do SENAI; checamos a veracidade.

O tuíte já foi retuitado mais de 1 mil vezes e curtido por milhares de pessoas. Nele é possível ver a cabeça de um galo adaptada em alguns componentes eletrônicos, uma criatividade absurda. Questionado o internauta disse que aprendeu a fazer o galo eletrônico no SENAI, confira abaixo:

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) oferece diversos cursos. Nenhum deles, porém, ensina os estudantes a construir um galo ciborgue (lamentavelmente). Pelo menos é o que garante a instituição, que precisou desmentir a informação que “circulava” na internet.

Tudo não passa, é claro, de uma brincadeira. Tudo começou com uma postagem de um internauta identificado no Twitter como Mulekin. “Olha o galo de controle remoto que criei. É tipo um robô”, disse.

Um outro usuário questionou o fato de Mulekin estar usando partes do animal para brincar: “Se fosse a cabeça e as patas de um cachorro, vocês iam dar azia, mas como é de um galo tá tudo bem, não é? O nome disso é especismo”. Uma terceira pessoa disse que se tratava apenas de uma brincadeira e que a foto seria uma reprodução da internet. Mulekin, então respondeu que não era verdade e que ele teria aprendido a fazer “galo eletrônico no Senai”.

Neste momento, o próprio Senai entrou na brincadeira. “Fato ou fake? É fake a informação de que internautas estão aprendendo a fazer galos ciborgues no Senai. O curso de Eletroeletrônica ensina muitas coisas, mas Galo-Robô de Rinha não é uma delas”, informou, para a tristeza de quem havia se interessado no curso.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.