União acaba com bandidagem!

União acaba com bandidagem!

PARTILHAR
furtos chegam no limite
Foto Ilustrativa

Em oito meses de existência, um grupo do interior de SP já informou mais de 40 casos. Tratores e gado são os principais alvos dos criminosos.

A insegurança no campo é um problema antigo e sequer é possível dimensionar o tamanho do prejuízo causado. Além de não existir uma integração nacional de informações, muitos produtores têm medo de denunciar. Com isso, é possível afirmar que os casos de roubos e furtos em propriedades rurais são subnotificados no Brasil.

No interior de São Paulo, produtores alertam que as ocorrências de roubos e furtos estão aumentando, principalmente de gado e tratores. Alguns grupos de WhatsApp foram criados para comunicar os crimes e ajudar a polícia a investigá-los.

Nos últimos oito meses, mais de 40 casos foram informados. Além de gado e tratores, os criminosos levaram também caminhonetes, ferramentas e até selas. Nós tentamos entrevistar as vítimas, mas todas não quiseram se identificar.

“De 2018 para cá, fui roubado quatro vezes já. Eles sabem tudo, passo a passo da gente, então , eu peço mil desculpas, mas deixa quieto, por favor, nós temos família, então não podemos ficar abrindo a boca”, disse um dos produtores.

Informação contra a criminalidade

No ano passado, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp) começou a fazer um levantamento inédito de dados sobre segurança no meio rural do estado. O questionário, com 50 perguntas, tem como objetivo conhecer a realidade de produtores e elaborar uma cartilha de combate ao crime no campo.

Gilmar Ogawa, assessor da entidade, diz que a participação dos produtores é fundamental. “Se ele não informa nada, se fica quietinho e sofre calado, para o gestor da área de segurança pública ,quando olha os seus mapas de criminalidade, ali está tudo ok. Não tem indicador que houve crime ali”, destaca.

Para tentar coibir o roubo de tratores, a Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) promete lançar em agosto uma plataforma nacional para cadastros esses equipamentos através de QR Code.

Segundo o secretário-executivo do Instituto CNA, Carlos Ribeiro, essas informações serão compartilhadas com órgãos de segurança pública. Assim, caso os criminosos sejam parados transportando um trator roubado, os agentes conseguirão identificá-lo.

“Vai trazer um pouco mais de segurança e rastreabilidade para aquele equipamento. A gente acredita que essa ação vai diminuir muito o furto de equipamento no Brasil”, afirma.

Com informações do Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com