Leite sobe 21% em seis meses mas produtor usa lucro para pagar...

Leite sobe 21% em seis meses mas produtor usa lucro para pagar dívidas

PARTILHAR
gir e girolando leite minas gerais
Foto: Diogo Balderramas

Segundo o Cepea, a alta no preço está relacionada à menor disponibilidade do produto, que tem feito as indústrias competirem por matéria-prima.

O preço do leite subiu 21,1% no primeiro semestre de 2019. Segundo a pesquisadora Natália Grigol, do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a alta está diretamente relacionada a uma menor disponibilidade do produto. “As indústrias estão competindo para assegurar a compra de matéria-prima”, diz.

A estudiosa conta que as cotações atingiram os patamares mais altos da série histórica do Cepea, mas destaca que o lucro não é determinado apenas pela receita.

“Apesar dos custos estarem controlados, com o mercado de grãos estável, muitos produtores estão endividados. Então, mesmo recebendo mais, muitos estão em uma situação delicada, fechando buracos de anos anteriores”, afirma.

De acordo com Natália Grigol, o produtor ainda está em inseguro para falar sobre investimentos de longo prazo, devido à volatilidade dos preços. “A indústria também não está conseguindo segurar a margem na venda de derivados”, explica.

Normalmente, as cotações atingiram o pico em agosto, que é período de entressafra. Porém, neste ano, o recuo já começou em julho. “É uma atividade muito complexa. Além de bom pecuarista, o produtor precisa ser também um bom administrador”, diz.

A produção de leite no Brasil precisa de ajustes

A pesquisadora classificou a abertura do mercado chinês para o lácteos brasileiros como “a melhor notícia do ano”. “Acredito que é uma oportunidade excelente, mas ainda é isso: uma oportunidade”, ressalta.

Natália diz que o produtor precisa fazer ajustes nos manejos nutricional, sanitário e reprodutivo, e não só pensando nas exportações para a China. “Com isso, ele terá margem maior para passar por momentos difíceis. Ele precisa aumentar a escala e o rendimento por litro de leite”, diz.

Sobre a outra ponta da cadeia, a representante do Cepea destaca que, conforme a qualidade do produtor melhorar, os laticínios também vão precisar aumentar a remuneração. “Não temos espaço para relações oportunistas na atividade. Os dois precisam caminhar juntos”, finaliza.

Fonte: Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com