Ministra prioriza plantio de milho na safra 2021/22

Ministra prioriza plantio de milho na safra 2021/22

PARTILHAR
ministra da Agricultura, Tereza Cristina, chega para reunião com parlamentares da Frente Parlamentar da Agropecuária e o Vice-Presidente, Hamilton Mourão
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

“Vamos incentivar plantio de milho no novo Plano de Safra”, segundo a ministra, é “muito importante para o Brasil” aumentar a produção de milho.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse durante evento do Rally da Safra, na noite de terça-feira (27/4), que o plantio de milho será estimulado no Plano Safra 2021/22. “A gente pretende, em breve, ter isso bem conciliado para, junto com o Ministério da Economia, lançar algumas modificações do Plano Safra para auxiliar na tomada de decisão do plantio de milho tanto na safra de verão quanto na safrinha”, revelou.

Segundo a ministra, é “muito importante para o Brasil” aumentar a produção de milho. “Os investimentos na área agroindustrial das proteínas vêm crescendo muito. Tenho notícias aqui no ministério de mais de R$ 20 milhões de investimentos nessa área. Então, vamos precisar de muito milho para essas aves e suínos que estarão aumentando neste setor.”

Tereza Cristina afirmou, ainda, que o governo estuda reduzir prazo de pagamento para aumentar a oferta de recursos dentro do Plano Safra para o Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA).

“Neste ano, estamos estudando se conseguimos diminuir um pouquinho o prazo, de 13 anos para 10, oito anos, e se os produtores puderem pagar esse financiamento de maneira mais tranquila, acho que a gente consegue aumentar o volume de crédito e atender a mais pessoas”, disse a ministra. “É uma das alternativas; nós não batemos o martelo ainda.”

Confira a live completa abaixo:

Segundo ela, o PCA “custa caro para o Plano Safra” devido ao prazo longo, de até 13 anos, com juros de 5% ao ano, o que limita o volume de recursos que o governo consegue alocar para esse programa dentro do plano.

“A gente sabe da necessidade, mas fica muito difícil colocar mais dinheiro nessa linha”, ressaltou a ministra, que respondeu, durante o evento, dúvidas de produtores rurais e representantes de empresas ligadas ao agronegócio.

Com informações da Globo Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com