PARTILHAR

Instituições financeiras estão otimistas com os negócios no início da AGRISHOW 2019, produtor rural e o profissional do agro podem adquirir seu ingresso no site do evento.

As instituições financeiras estão otimistas com os dois primeiros dias de negociações na Agrishow 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação. Para não depender exclusivamente da linha federal de financiamentos, o Santander criou a sua própria linha, o CDC Agro. Sicoob e Sicredi também demonstram otimismo com o desempenho inicial no evento.

“Estamos animados e tivemos uma boa aceitação do público em geral”, afirma o superintendente executivo do Santander, Paulo Cesar Bertolane. Essa alternativa própria não cobra taxa flat e pode ser quitada pelos produtores rurais em até sete anos, com parcelas semestrais ou anuais. Bertolane destaca que essa linha do banco é mais prática e ágil. Segundo ele, a liberação de mais R$ 500 milhões do governo federal para o Moderfrota é insuficiente para a demanda da Agrishow.

Raphael Silva de Santana, gerente de agronegócios do Bancoob, banco das cooperativas do Sicoob (que tem 450 cooperativas pelo país), revela que a expectativa para a feira é alta e que houve preparo antecipado de alguns meses para esse evento. A meta é captar R$ 500 milhões em crédito rural e outros R$ 100 milhões em consórcios. A atual safra é a melhor do banco, com liberação de mais de R$ 8 bilhões até março, informa Santana. Na Agrishow, o Sicoob entregou o primeiro cartão BNDES Agro do estado de São Paulo para o produtor Altair Donizeti Ferreira, de Jardinópolis, associado da Cocred. Ferreira tem limite pré-aprovado para comprar maquinários, equipamentos ou insumos em até um ano.

Silas Souza, gerente de crédito direcionado do Sicredi (Sistema Cooperativo de Crédito), que tem associadas 116 cooperativas no país e está em sua terceira Agrishow, enfatiza que espera a captação de R$ 300 milhões em propostas via linhas de financiamentos do BNDES. “Acreditamos em converter R$ 150 milhões dessas propostas após a feira”, diz Souza.

A Agrishow 2019 acontece até o 3 de maio, em Ribeirão Preto e é uma iniciativa das principais entidades do segmento no país: Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo e SRB – Sociedade Rural Brasileira. O evento é organizado pela Informa Exhibitions, integrante do Grupo Informa, principal promotora de feiras de negócios no Brasil e no mundo.

Inovação tecnológica no cultivo de hortifrúti ganha espaço na Agrishow

A Agrishow 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação incorporou este ano uma área de seis mil metros quadrados, com aproximadamente 60 canteiros plantados destinado à apresentação de novas tecnologias e inovações para o cultivo de hortaliças. Desenvolvido com a curadoria da Coopercitrus, o espaço apresenta soluções inovadoras em estufas, irrigação, insumos, máquinas, produtos, serviços, além de orientação técnica especializada para o setor.

Segundo José Antônio Picó, gerente de hortifrúti da Coopercitrus, a presença de hortaliças diversifica os artigos apresentados na Agrishow. “A feira é conhecida por ter grandiosas máquinas e o Espaço Hortifrúti envolve outras áreas da Agricultura e abre mais o leque de opções da feira”, comenta. “O público está bem interessado pelo local. Tivemos grande movimentação e esperamos mais visitantes a cada dia, pois é uma nova ação no evento que chama bastante a atenção do público. Quem passa entra, conhece e tira suas dúvidas”, afirma Picó.

“O uso de tecnologia é um diferencial e está ao alcance de todos. Existem opções para diversos públicos, seja pequeno, médio e grandes produtores. O investimento vale a pena pela relação custo-benefício, pois os produtos terão mais qualidade e controle e, estarão livres de doenças e pragas. A cultura irá se desenvolver melhor. No ciclo, o produtor absorve o aporte financeiro realizado”, finaliza. Todas as hortaliças plantadas no Espaço Hortifrúti serão doadas para Projeto Mudando Vidas, no fim da Agrishow. A iniciativa de Ribeirão Preto acolhe dependentes químicos que saem das clínicas de reabilitação e os ajuda na ressocialização e, em alguns casos, na recolocação no mercado de trabalho.

Agrishow 2019: Conectividade ajuda no aumento da produtividade no campo

A Agrishow 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação é conhecida mundialmente pelas inovações que lança no mercado. Nesta edição, o destaque fica com a conectividade das máquinas e equipamentos com sistemas de gestão. Para debater o tema, a Arena do Conhecimento recebeu a palestra: “Conectividade e internet das coisas: o presente-futuro do agronegócio”, com Eduardo Takeshi, gestor de Negócios de Segurança da Informação e Tecnologia da Informação da Oi.

Pela primeira vez no evento, a Oi está investindo no agronegócio. “Atualmente, os produtores rurais têm a conectividade e a Internet das Coisas (IoT), que ajudam no aumento da produtividade do campo, consequentemente na tomada de decisões e possibilitam o acesso e o envio de informações online da fazenda à sede, remotamente”, explica Takeshi.

A conectividade permite ainda, segundo Takeshi, uma ação mais ágil e proativa em relação à prevenção de falhas, evitando desperdícios de recursos, além do combate a pragas, correção da acidez do solo e manutenção de máquinas e equipamentos.

Agrishow 2019 destaca que soluções da agricultura digital permitem redução de até 25% no consumo de combustível no campo

A utilização de algumas ferramentas da agricultura digital, como por exemplo, aquelas voltadas para automatização e logística agrícola, já possibilitam, em alguns casos, redução de até 25% no consumo de combustíveis das máquinas utilizadas no campo. A avaliação é de Emerson Crepaldi, diretor de negócios internacionais da Solinftec, durante palestra na Arena do Conhecimento na Agrishow 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação.

O executivo ressaltou a importância e a qualidade técnica dos produtores brasileiros em interpretarem os dados obtidos no gerenciamento de pessoas e máquinas e como essa especialização influencia no desenvolvimento de novas tecnologias no país. Para Crepaldi, o conhecimento do produtor é a porta de entrada do mercado para a busca de uma informação mais segura. Dessa forma, a empresa oferece recursos que funcionam como um gerenciamento assistido e auxiliam a tomada de decisão em tempo real. “Hoje o produtor brasileiro tem mais tecnologia que qualquer outro no mundo e se capacitou para gerenciá-la. Um exemplo é que entramos nos Estados Unidos oferecendo produtos que podem ser comparados aos implementados aqui já em 2007”.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.