Pecuarista denuncia “descaso da polícia”, veja!

Pecuarista denuncia “descaso da polícia”, veja!

PARTILHAR
O pecuarista Ailton Cabral tem sido vítima dos constantes furtos ocorridos no PA Nova Amazônia (Foto: Nilzete Franco/Folha BV)

Pecuarista perde “100 cabeças de gado” e denuncia descaso da polícia, segundo ele, animais como gado e carneiro são alvos dos furtos. Mais de 30 boletins de ocorrência foram registrados. 

A Folha recebeu denúncia de que uma série de furtos vem ocorrendo na região do Projeto Agrícola (PA) Nova Amazônia, zona rural de Boa Vista, principalmente de animais, como gado e carneiro. Isso tem prejudicado o trabalho dos pecuaristas da região.

Um desses produtores que tem sofrido com os constantes atos criminosos é o pecuarista Ailton Cabral, de 76 anos, que conta que delitos vêm ocorrendo há pelo menos dois anos. Cabral, que tem uma propriedade há 10 anos no local, comentou que 30 Boletins de Ocorrência (B.O) foram feitos juntos às autoridades policiais.

“Cada vez que eu acho um vestígio de onde foi furtado ou abatido um gado eu tiro foto e filmo, vou à secretaria de segurança, às delegacias e faço essa denúncia, com todas as provas. Eles dizem que vão averiguar a situação e tomar as providências, inclusive cheguei a levar eles uma vez por lá, porém nada foi feito”, relatou Cabral.

Essa sequência de roubos na propriedade tem trazido vários prejuízos para Cabral. Até agora, o pecuarista contabilizou que 100 cabeças de gado foram perdidas nas investidas dos suspeitos e o número de carneiros na propriedade diminui de 120 para apenas 29.

Por conta dessa situação, os produtores da região, vítimas dos furtos, buscaram a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Roraima (OAB-RR) para tentar uma solução. Na ocasião, eles foram recebidos pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos do órgão, Hélio Abozaglo Elias. “Com muita luta, conseguimos nos reunir com eles e mostrar, por meio dos boletins, a aflição que estamos passando”, acrescentou Cabral.

Por fim, ele pede que o poder público tome providências em relação ao assunto. “A gente está ficando em uma situação difícil. São vários produtores que estão nessa situação e muitos deles não fazem denúncia porque não tem ação, acham que é perda de tempo. Mas eu fui atrás, fiz os B.Os e estou cobrando providências”, encerrou.

OAB-RR vai acompanhar o caso 

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Hélio Abozaglo Elias, que se reuniu nesta quarta-feira (22) com os produtores do PA Nova Amazônia para discutir a situação, afirmou que a instituição irá acompanhar o caso dos furtos naquela região.

“Estamos enviando esse caso para autoridades responsáveis, que seria a Secretária de Segurança Pública (Sesp), para que eles tomem conhecimento. Estamos também com a ideia de realizar uma diligência à delegacia que está investigando o caso para saber como está se desenvolvendo esse processo e se houve providências”, declarou Abozaglo.

O titular da Comissão destacou que esse foi o primeiro encontro com esses produtores, que levaram essa denúncia e que a OAB-RR irá ajudar essas pessoas, no que for possível, a solucionar essa problemática.

“Vamos buscar essa solução junto às autoridades competentes, pois quando essa denúncia foi recebida por eles, não houve resultados. E nós queremos saber o porquê houve isso, porque eles estão se sentindo abandonados”, concluiu.

GOVERNO

A reportagem tentou entrar em contato com o Governo do Estado por meio da Polícia Civil de Roraima (PCRR), para saber quais seriam as medidas a serem tomadas em relação a esse caso, porém, até o encerramento dessa matéria, não obtivemos retorno.

Fonte: Folha BV

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com