Preso: Falso fiscal extorquiu R$ 30 mil de fazendeiro, veja!

Preso: Falso fiscal extorquiu R$ 30 mil de fazendeiro, veja!

PARTILHAR
Homem é preso suspeito de extorquir R$ 30 mil de fazendeiro em Anápolis, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Segundo a Polícia Civil, ele ameaçava denunciar donos de fazendas por vários tipos de crimes e exigia dinheiro para que isso não ocorresse. Confira!

Um homem de 50 anos foi preso suspeito de extorquir dinheiro de produtores rurais de Anápolis, a 55 km de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, ele se passava por fiscal de órgãos de meio ambiente e, em alguns casos, como fiscal da Prefeitura de Anápolis para visitar as fazendas.

No momento da prisão, de acordo com a corporação, Emival Gonçalves Ferreira tentava extorquir R$ 30 mil de um fazendeiro para não levar adiante a denúncia de suposto maus-tratos contra um idoso e duas pessoas com deficiência que moram na fazenda.

Após várias tentativas, não conseguimos localizar o advogado do suspeito até a última atualização desta reportagem.

Titular da Delegacia de Proteção ao Idoso (Depai), o delegado Manoel Vanderic disse que o homem ameaçava o fazendeiro dizendo que a denúncia de maus-tratos desencadearia prejuízos maiores na esfera penal, cível e trabalhista. Foi o próprio fazendeiro que o denunciou.

Para conseguir realizar a prisão em flagrante, o delegado Manoel Vanderic orientou a vítima a marcar um encontro para entregar o valor pedido.

“Os policiais aguardaram escondidos no local e, no momento da exigência quantia, da suposta entrega, o suspeito foi preso em flagrante. Verificamos que ele não tem nenhum vínculo com a assistência social ou com a Prefeitura de Anápolis. Há anos ele trabalha como suposto fiscal do meio ambiente da cidade”, explica Vanderic.

Outras duas pessoas que estavam com o falso fiscal foram conduzidas para a delegacia e liberadas em seguida, sendo que um era motorista de aplicativo e o outro um conhecido do suspeito.

O homem detido também visitava propriedades rurais com suspeita de irregularidades ambientais e, caso encontrasse alguma, iniciava uma extorsão para não levar o caso às autoridades, de acordo com o delegado. A polícia tenta localizar um comparsa do investigado, que seria uma espécie de intermediário.

O idoso e as duas pessoas com deficiência que seriam os alvos da denúncia de maus-tratos foram ouvidos pela polícia, que vai investigar se há alguma irregularidade.

Fonte: G1

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com