Temporais causam prejuízo de R$ 345 mi

Temporais causam prejuízo de R$ 345 mi

PARTILHAR
chuva no campo
Foto: Divulgação

Doze municípios gaúchos foram atingidos por chuva, vento forte e granizo. Emater estima que 250 mil toneladas tenham sido perdidas

Temporais destruíram lavouras em 12 municípios do Rio Grande do Sul nesta semana. Segundo estimativa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), foram perdidas 250 mil toneladas de frutas e hortaliças. “O que representa prejuízo direto R$ 345 milhões”, explica o engenheiro agrônomo Enio Todeschini.

As chuvas vão diminuir bastante a safra na região de Nova Pádua (RS). Nas parreiras, por exemplo, a quebra prevista é de 25%. As produções de pêssego e hortaliças devem ser reduzidas pela metade.

Passada a tempestade, o produtor gaúcho ainda vai enfrentar outro desafio: os custos com tratamento de doenças.

“Cuidaremos durante o ciclo todo, como se fosse produção contínua”, diz a agricultora Diana Rossi.

Todeschini recomenda que, apesar do gasto não ter sido previsto, o produtor mantenha os tratos culturais. “Isso vai garantir a sanidade das folhas e, consequentemente, a produção de fotoassimilados, de nutrientes”, explica.

Destruição

Esta foi a segunda ocorrência de granizo na propriedade de Diana em menos de um mês. Na primeira vez, os impactos tinham sido pequenos. “Estava uma produção 100%, parecia que nem tinha dano. Recuperamos com esses tratamentos, mas agora foi devastador”, lamenta.

O temporal durou cerca de 10 minutos, mas, de acordo com agricultora, o efeito foi devastador. “Muita pedra, vento bem forte e relâmpagos. Parecia que era dia e, do nada, desapareceu todas as folhas das culturas. Moeu, praticamente”, relembra.

Ela estima que a produção das parreiras terá queda drástica: de 25 mil quilos para míseros 200 quilos. O seguro, feito pela primeira vez para a área, é o que a deixa mais tranquila.

Os 4 temas que assombram o agronegócio

Fonte: Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com