Arábia Saudita suspende 11 frigoríficos do Brasil; veja lista

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Ministério da Agricultura se diz “surpreso” com suspensão de frigoríficos brasileiros pela Arábia Saudita; restrições começarão a valer a partir do dia 23

A Arábia Saudita suspendeu a autorização de exportação de carne de aves de 11 frigoríficos brasileiros, segundo uma nota conjunta dos Ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, divulgada nesta quinta-feira (6). O governo brasileiro disse que recebeu com “surpresa” a decisão e que “não houve contato prévio das autoridades sauditas” e nem “apresentação de motivações ou justificativas”.

A informação consta em uma lista da Saudi Food and Drug Authority (SFDA) publicada no dia 5 de maio. Segundo este documento, os frigoríficos suspensos são:

  • 5 da Seara Alimentos: em Amparo (SP), Brasília (DF), Campo Mourão (PR), Caxias do Sul (RS), Ipumirim (SC);
  • 3 da Vibra Agroindustrial: Itapejara D’Oeste (PR); Pato Branco (PR) e Sete Lagoas (MG)
  • 2 da JBS: em Montenegro (RS) e Passo Fundo (RS);
  • 1 da Agroaraçá: em Nova Araçá (RS).

O Ministério da Agricultura e o Ministério das Relações Exteriores afirmam que receberam com “surpresa e consternação” a decisão. Em nota publicada no site oficial as pastas comentam que não houve nenhum contato prévio das autoridades sauditas e que ainda não estão claras as justificativas para as proibições. As restrições começarão a valer a partir do dia 23 deste mês, mas o motivo não foi informado.

O documento também diz que o governo brasileiro já está em contato com a Arábia Saudita e com a embaixada do país em Brasília para esclarecer a informação. “Todas as vias bilaterais e multilaterais serão empregadas com vistas à pronta resolução da questão. Caso se comprove a interposição de barreira indevida ao comércio, o Brasil poderá levar o caso à Organização Mundial do Comércio (OMC).”

Os ministérios acrescentaram que o Brasil obedece a todos os requisitos sanitários estabelecidos pelo mercado da Arábia Saudita e “reitera os elevados padrões de qualidade e sanidade seguidos por toda nossa cadeia de produtos de origem animal, assegurados por rigorosas inspeções do serviço veterinário oficial”.

As suspensões anunciadas ao Brasil ocorrem na mesma semana em que a companhia saudita Almarai, uma das maiores do país, anunciou um investimento de US$ 1,8 bilhão para dobrar a sua produção de frango, destacou a agência de notícias Reuters.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.