Bolsonaro: Macron mente e fala “besteira” sobre soja brasileira

Bolsonaro: Macron mente e fala “besteira” sobre soja brasileira

PARTILHAR
presidente do brasil jair messias bolsonaro
Foto: Isac Nóbrega/PR

O Brasil tem uma das legislações ambientais mais rigorosas do mundo e utiliza tecnologias reconhecidas que ampliaram a sustentabilidade de sua produção agropecuária

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira (14/1) que o presidente da França, Emmanuel Macron, fala “besteira” nas críticas que fez sobre o desmatamento no Brasil em razão do plantio de soja e, em tom de ironia, ofereceu mudas de árvores brasileiras para reflorestar o país europeu.

Na terça-feira (12/1), em uma rede social, Macron havia criticado novamente o desmatamento na Amazônia, que atribuiu à soja, e defendeu que a Europa cultive o produto por conta própria para não depender da produção do Brasil.

“A França produz de soja 20% que a cidade de Sorriso produz aqui em Mato Grosso, fica falando besteira aí o seu Macron, não conhece nem o seu país e fica dando pitaco aqui no Brasil. Essa é a politicalha deles”, disse Bolsonaro, em uma transmissão pelas redes sociais.

“Não precisa dar dinheiro para nós não, nós vamos dar muda de árvore para você replantar aí, reflorestar aí, quer reflorestar o seu país nós estamos à disposição para colaborar nesse sentido”, acrescentou Bolsonaro, que acusou Macron de mentir e pregar contra o Brasil.

O Brasil é o maior produtor e exportador de soja do mundo, abastecendo mais de 50 países com grãos, farelo e óleo. Detém domínio tecnológico para dobrar a atual produção com sustentabilidade, seja em áreas já utilizadas, seja recuperando pastagens degradadas, não necessitando de novas áreas. Toda a produção nacional tem controle de origem.

A declaração do presidente francês, Emmanuel Macron, sobre a soja brasileira mostra completo desconhecimento sobre o processo de cultivo do produto importado pelos franceses e leva desinformação a seus compatriotas.

A questão ambiental do Brasil têm ameaçado a conclusão do acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul, à medida que países como a França acusam o governo brasileiro de ser leniente com o desmatamento.

Na véspera, o vice-presidente Hamilton Mourão, que também é coordenador do Conselho Nacional da Amazônia, já havia rebatido as críticas feitas por Macron. Após dizer em francês que o mandatário daquele país não está bem, Mourão afirmou que ele desconhece a produção de soja no país e que essa produção é “ínfima” na Amazônia.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com