Cavalo Crioulo: Uruguaios invadem final do Freio de Ouro

Cavalo Crioulo: Uruguaios invadem final do Freio de Ouro

PARTILHAR
Freio de Ouro Uruguai
Foto: Divulgação

Uruguai leva cinco classificados à Final do Freio de Ouro; seletiva no país vizinho ocorreu também sob rígidos protocolos sanitários aprovados pelo governo

Um final de semana onde Brasil e Uruguai compartilharam o mesmo objetivo: selecionar classificados à Final do Freio de Ouro 2020. E lá em território hermano, direto da pista da Associación Agropecuaria da cidade de Salto, chegam mais cinco conjuntos habilitados à decisão do ciclo. Na manhã deste domingo, 2 de agosto, quatro fêmeas e um macho superaram os 18 pontos de nota e garantiram vaga para seguir em busca do título em mais uma temporada da prova mais completa da raça.

Na categoria das Fêmeas, destaque para o criatório Don Poro, já que as três égua melhores colocadas na semifinal levam o afixo da cabanha: Poral. A mais pontuada, no topo do pódio, foi Poral Santa Rita, lobuna que alcançou a liderança a partir das etapas com gado, ainda na primeira fase da classificatória, e terminou a prova com a maior média final entre todos os concorrentes: 20,302. Quem também teve um desempenho marcante foi o ginete Juan Pablo Gonzalez, que conduziu as três fêmeas do afixo na disputa.

Do outro lado, entre os cavalos inscritos, não houve surpresas. GS Butia de San Pedro ficou na ponta do início ao fim e acabou sendo o único macho a obter a pontuação mínima para a classificação. Montando pelo ginete Mauro Villamor, o picaço é de criação e propriedade de Guillermo Sanguinetti, da Cabanha San Pedro, e obteve 18,011 de avaliação final.

Resultado que teve a participação de um time de peso. Entre os dias 31 de julho e 2 de agosto, a Classificatória ao Freio de Ouro do Uruguai contou com o experiente olhar do trio de jurados formado pelos brasileiros Rodrigo Teixeira e Renato Morrone, além do uruguaio Felipe Malfatto. Na supervisão técnica da seletiva esteve o técnico credenciado à Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), Rouget Gigena Wrege

Assim como acontece nas seletivas brasileiras (organizadas pela ABCCC), a semifinal uruguaia seguiu um protocolo previamente estabelecido com o governo: uma classificatória sem público, onde apenas três pessoas por animal tiveram acesso ao local de provas. O uso de máscara, do álcool em gel, além do distanciamento social, também foram seguidos à risca por lá, na disputa que contou com transmissão ao vivo através da parceria com a Campo TV e teve a cobertura completa nas mídias sociais da Sociedad de Criadores de Caballos Criollos del Uruguay, responsável também pela organização da prova.

Confira o resultado

FÊMEAS

  • 1º lugar
  • PORAL SANTA RITA
  • Criador e expositor Jose Maria Campiotti, Cabanha Don Poro
  • Ginete: Juan Pablo Gonzalez. Nota: 20,302
  • 2º lugar
  • PORAL CALANDRIA II
  • Criador e expositor Jose Maria Campiotti, Cabanha Don Poro
  • Ginete: Juan Pablo Gonzalez. Nota: 19,650
  • 3º lugar
  • PORAL SANTA CRUZ
  • Criador e expositor Jose Maria Campiotti, Cabanha Don Poro
  • Ginete: Juan Pablo Gonzalez. Nota: 18,397
  • 4º lugar
  • LLOVIZNA DE LA NATIVA
  • Criador Valsemar SA e expositor Francisco Calvelo, Cabanha La Luz
  • Ginete: Tomáz Berrutti. Nota: 18,232

MACHOS

  • 1º lugar
  • GS BUTIA DE SAN PEDRO
  • Criador e expositor Guillermo Sanguinetti, Cabanha San Pedro
  • Ginete: Mauro Villamor. Nota: 18,011

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com