Dieta para confinamento: É receita de bolo ou uso uma específica?

Dieta para confinamento: É receita de bolo ou uso uma específica?

PARTILHAR
Confinamento
Foto: Confinamento São Lucas

Iniciou o período de confinamento e a pergunta que fica é sempre essa: “Qual a melhor dieta para usar no meu confinamento?”

O Brasil não é só mais um produtor de carne, ele se destaca como o maior exportador de carne e ainda tem o título de possuir o maior rebanho comercial do mundo. Pois bem, tais números não foram alcançados da noite para o dia, foi gasto muito suor e trabalho árduo para poder assumir o pódio.

O confinamento tem crescido ano após ano e representa parte significativa do número de animais abatidos pelos frigoríficos. O mercado consumidor tem ficado cada dia mais exigente quanto a qualidade da carne, com grande destaque para os cortes nobres e as carnes marmorizadas.

Abro um parenteses aqui para parabenizar os envolvidos pelo excelente trabalho no melhoramento genético, no uso de tecnologias e absorção de cruzamentos para se alcançar índices que antes eram tidos como mito. Temos hoje um grande número de pecuaristas alcançando ganhos de 21@ em 24 meses.

Vamos entender como se comporta os custos dentro do confinamento:

divisao-de-custos-no-confinamento
Custo de aquisição do animal – 70% / Custo com alimentação 20% / Demais custos (sanidade, frete, fixo etc.) 10% / Fonte Compre Rural

Como apresentado na figura acima, o custo da dieta representa 20% dos custos totais. Esse valor tem representado uma grande dor de cabeça para os produtores, que enfrentam um mercado de grãos que está em alta e os preços com grandes oscilações. Então a dica aqui é FAÇA SUA COMPRA PLANEJADA PARA EVITAR PREÇOS FORA DA SAFRA.

É muito comum chegarmos em fazendas que vão ou estão confinando e nos depararmos com a seguinte pergunta: “Posso usar a dieta igual do meu vizinho?”, ou pior, pessoas que usam dietas que são tidas como “receita de bolo” que são divulgadas em grupos de wathsapp e outros.

O animal é reposta daquilo que ele ingere, permitindo que ele expresse o seu potencial genético.

Dessa forma, acrescento ainda que o ambiente que ele está inserido é também determinante para seu sucesso. Como utilizar uma dieta igual a do vizinho se a realidade dele é completamente diferente da sua? Nem os animais são os mesmos, imagina se a mesma dieta poderia ser igual.

A formulação da melhor dieta deve ser feita por um técnico responsável e com conhecimento para tal tarefa. O custo de alimentação, quando analisado o custo da diária do confinamento representa 90% desse custo. Sendo assim, procure sempre se adequar a sua realidade e exija uma dieta exclusiva para seus animais.

Chegando em uma fazenda, lá pras bandas do Norte de Minas, me deparei com uma situação que ilustra bem essa nossa conversa. Ao chegar na área de confinamento passei perto dos cochos para ver a qualidade da dieta que era fornecida, ao colocar na mão fiquei pasmo pela quantidade de ureia que estava na dieta. É errado usar ureia em ração de confinamento? Não, mas não sei se usar aquela quantidade em uma dieta onde a forragem era uma silagem de milho de excelente qualidade é o mais indicado.

Quando entramos no galpão de armazenagem da ração balanceada adquirida pelo produtor, lá no saco constava a recomendação “uso do produto recomendado para dieta a base de cana-de-açúcar”. Pois bem, quando questionei o produtor, ele se assustou e disse que havia sido mais barato comprar aquela ração, mas que os animais estavam comendo muita silagem e que o vizinho dele fornecia a mesma ração. Fui chamado na fazenda, para tentar entender o porque dos animais estarem gastando tanta silagem e não estarem ganhando o peso que era esperado. Você já sabem a resposta né?

Precisamos ser eficientes ao máximo, melhorando GMD (Ganho Médio diário), RC (Rendimento de Carcaça), Eficiência Biológica, GMD carcaça, entre outros índices zootécnicos importantes. A nutrição é a chave para esse sucesso!

A dieta deve ser formulada de acordo com a realidade e meta desejada para o confinamento. Todo produto comercial tem suas recomendações e suas peculiaridades que fazem o sucesso ou fracasso do desempenho dos animais que estão ingerindo. Não se prenda aos “pós mágicos” que são anunciados como grande salvador.

Leia mais:

Para se ter lucro, é preciso ter gestão, planejamento e aliado ao conhecimento! A pecuária de corte é hoje extremamente competitiva e de destaque na economia, e tudo isso foi conquistado com trabalho e não com mágica ou uma receita de bolo.

Existem diferentes medidas de eficiência alimentar em bovinos, com diferentes aplicações comerciais. Eficiência bruta de alimentação (Gross Feed Efficiency – GFE) é a quantidade de alimento necessária por cada kg de peso ganho, e é a medida mais utilizada pelos confinamentos, pois reflete o custo da alimentação de animais por kg de peso ganho.

Parabéns aos pecuaristas, técnicos e envolvidos nesse trabalho sério que é a PECUÁRIA!

Abraços!

Confinamento: Produção de carne de qualidade

-- conteúdo relacionado --

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Zootecnista pela Universidade Federal de Viçosa MBA em Gestão de Projetos pela UNIUBE, idealizador do projeto Tecnologia para o Agronegócio. Possui base técnica e experiência de campo em propriedades de corte e leite. Sócio-Diretor do Compre Rural. (62) 996441746 thiagorp100@gmail.com