Já pensou em ter um robô alimentando suas vacas?

Já pensou em ter um robô alimentando suas vacas?

PARTILHAR
O produtor de leite, Ezequiel Nólio, de Paraí
O produtor de leite, Ezequiel Nólio, de Paraí

Referência em soluções relacionadas a manejo e instalações de vacas leiteiras, a Lely criou o robô Juno, o empurrador de alimentos automático

É sabido que a disponibilidade contínua de forragens frescas influencia o consumo de matéria seca e aumenta a produção de leite. Além disso, a alimentação frequente tem um impacto positivo sobre a saúde animal em geral. Mas muitas vezes, a mão de obra pode ser um fator limitante e essa atividade acaba ficando em segundo plano e, sem a rotina necessária, os benefícios de se empurrar o alimento várias vezes ao dia não são alcançados.

Por esse motivo a Lely, empresa referência no mundo em soluções em automação para as atividades relacionadas ao manejo e instalações de vacas leiteiras, desenvolveu o robô Juno que empurra a comida dos animais repetidamente ao longo do dia, independente dos imprevistos que acontecem na fazenda. Com o Juno, é possível programar a aproximação do alimento em horários determinados, se encaixando na rotina da fazenda da maneira que o produtor achar necessário.

Segundo o responsável pelo suporte em Gerenciamento de Fazendas para América Latina, Rafael Carvalho Cunha, a aproximação da comida estimula o consumo de matéria seca dos animais e permite que vacas mais tímidas e fracas, tenham também acesso ao alimento quando se deslocarem para a pista de alimentação, podendo assim aumentar a produção de leite do rebanho. “Além disso, utilizando o Juno, as vacas são estimuladas a fazer um maior número de refeições distribuídas ao longo do dia, o que melhora a saúde ruminal e a quantidade de sólidos no leite”, detalha.

Custo-benefício

O produtor de leite Ezequiel Nólio, de Paraí (RS), aderiu ao sistema de ordenha robotizada em 2015 e desde então viu sua produção de leite e qualidade de vida aumentarem significativamente. Para integrar as melhorias, adquiriu ainda o robô Juno e conta que a motivação foi a falta de mão de obra e a diminuição para si do trabalho braçal.

O meu Juno faz 24 rotas por dia, uma vez por hora, e com isso ele estimula a vaca a levantar, a comer mais e, consequentemente, ela também visita mais o robô de ordenha, aumentando a produção”. Ele conta ainda que, além de tudo, tem o comodismo e o tempo livre para outras atividades, uma vez que só precisa entrar na praça de alimentação uma vez de manhã para jogar a comida do dia e depois o Juno faz todo o trabalho. “São vários os benefícios que ele nos traz, principalmente no aumento do consumo de volumoso, na produção de leite e nas visitas ao robô. Esses são os fatores que mais contam numa propriedade leiteira”, finaliza.

O gerente de Vendas da Lely, João Pedreira ressalta ainda que a disponibilidade constante de alimento estimula o tráfego das vacas e aumenta o consumo de matéria seca em cerca de 3,5%, especialmente durante a noite e, além disso, os restos são reduzidos.

“Quando combinado com um robô de ordenha Astronaut, o Lely Juno, ao estimular o consumo e a atividade dos animais ao longo do dia, provou que aumenta a taxa de visitas ao robô em 10,9%, de dia e de noite. Mais visitas resultam em maior produção de leite, além disso, o robô de ordenha é usado de forma mais eficiente e menos vacas aparecem na lista de atenções”, conclui.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com