Soja: Cenário e tendências da safra 2019/2020

Soja: Cenário e tendências da safra 2019/2020

PARTILHAR
agropecuaria bom futuro
Foto: Bom Futuro Agropecuária

Com estimativas de mais uma safra recorde confira os destaques para a soja; a produção mundial do grão deve ser de 337,7 milhões de toneladas.

A produção mundial de soja foi de 358,3 milhões de toneladas em 2018/19, com aumento de 4,8% em comparação a safra precedente. Em 2019/20 a produção mundial do grão deve ser de 337,7 milhões de toneladas, 5,7% menor que a obtida na temporada passada. Essa diminuição se justifica pela redução no plantio da oleaginosa nos Estados Unidos e na Argentina com o intuito de reduzir os elevados estoques de passagem, conforme o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA)1.

Na temporada 2019/20 o Brasil deve liderar a produção mundial de soja quando o país deverá produzir 123,0 milhões de toneladas enquanto a produção estadunidense deve ser de 96,8 milhões de toneladas, seguidos pela Argentina com 53,0 milhões de toneladas.

O Brasil também é o maior exportador de soja, responsável pela metade de todo grão transacionado no mundo. Em 2019/20 as exportações brasileiras devem alcançar 76,0 milhões de toneladas, ligeiramente acima, 1,4%, das registradas na temporada passada. A China deverá continuar a ser a principal compradora da soja brasileira.

Em termos da produção de farelo o Brasil ocupa a quarta colocação depois de China, Estados Unidos e Argentina. A produção brasileira de farelo de soja deve ser de 33,9 milhões de toneladas, 3% maior em 2019/20, das quais 55,0% são destinados ao mercado interno. A importância do mercado doméstico de farelo de soja reside, principalmente, na demanda para a fabricação de rações principalmente para a avicultura. Além de grande consumidor em seu mercado interno, o Brasil é o maior exportador de carne de frango.

Na produção mundial de óleo de soja, o Brasil ocupa a mesma colocação que a de farelo. Em 2019/20 o país deverá produzir 8,4 milhões de toneladas, das quais a maior parte, 88%, é voltada ao mercado interno. O consumo para fins alimentícios e em especial para a produção de biodiesel justifica a supremacia do mercado doméstico de óleo de soja.

No que tange a produção brasileira, a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB)2 estima que a produção nacional de soja deva crescer 7,1% e alcançar 123,2 milhões de toneladas na safra a ser colhida em 2020. Os maiores produtores são Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul onde, com exceção do estado gaúcho, é esperado aumento na produção da oleaginosa.

Em solo paulista a sojicultora apresentou crescimento nos últimos anos, o que também deve ocorrer na safra 2019/20 quando a produção deve atingir 3,51 milhões de toneladas 8,2% a mais em relação à temporada passada, conforme o Instituto de Economia Agrícola e Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (IEA/CDRS)3.

A demanda internacional e o consumo brasileiro de seus derivados – farelo para ração animal e óleo para fins comestíveis e energéticos para a produção de biodiesel – sustentam a rentabilidade da oleaginosa que define a expansão da sojicultora em todo do país.

Avaliação é do IEA, por Marisa Zeferino

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.