Top 3 fatores importantes na hora da engorda de suínos

Top 3 fatores importantes na hora da engorda de suínos

PARTILHAR
Top 3 fatores importantes na hora de engordar suínos
Foto: Suínocultura Renascer

A fase de engorda de suínos, assim como as anteriores, merece atenção especial, de modo a garantir aa adequada finalização do processo; confira

O ciclo de vida de suínos envolve vários desafios, especialmente no período de creche. “Entretanto, apesar da creche ser uma fase complexa, os cuidados devem seguir durante toda a vida dos animais, incluindo crescimento e terminação. Bem-estar e nutrição de qualidade são atributos essenciais”, explica o médico veterinário Victor Kuroki, consultor técnico comercial da Auster Nutrição Animal.

Especificamente sobre a creche, Kuroki explica que o ideal é que os produtores iniciem essa fase com animais com peso próximo aos 23 kg e com 65 dias de vida, o que mostra boa conversão alimentar inicial. “Também é essencial estar atento a diversos fatores, como detalhado protocolo sanitário, adequado programa nutricional e bom manejo, incluindo regulagem dos comedouros e chupetas, além do acompanhamento da curva de consumo dos animais. Dessa forma, os suinocultores podem terminar suínos com 120 kg a 130 kg em 100 a 110 dias”.

“Na fase de engorda buscamos extrair o potencial máximo de desempenho de cada animal. Para isso, é fundamental que eles tenham bom consumo de ração para a conversão em carne. É preciso acompanhar o ritmo de ganho de peso diário, tendo em vista a maior taxa de conversão alimentar, que passa de 1:1,5 na fase de creche para 1:2,4 na terminação, trazendo ganho muscular e acúmulo de gordura”, explica o consultor técnico da Auster. Para obter o resultado zootécnico desejado, é preciso buscar fornecer alimentos ricos em energia, como milho, sorgo e óleo (ou gordura animal), e em proteínas, como farelo de soja, farinha de carne, de vísceras e ou de sangue.

“O sucesso da terminação envolve o acompanhamento e gerenciamento do processo como um todo. É extremamente importante acompanhar o ganho de peso diário, a conversão alimentar e os custos nutricionais, de modo a possibilitar o cálculo do custo do quilo produzido e avaliar se o balanço é rentável. Importante: alguns produtores avaliam apenas o custo da ração e acabam não levando em conta o quanto essa ração barata foi convertida em peso, tendo a falsa sensação de que está tendo lucro”, alerta Victor Kuroki.

O representante técnico comercial da Auster Nutrição Animal recomenda, também, atenção à sanidade e à ambiência. “O suinocultor deve estar atento às vacinações antes do ingresso na fase de terminação, assim como os protocolos medicamentosos determinados para este período, especialmente voltados à proteção dos animais contra problemas entéricos e respiratórios. Já em termos de ambiência, é preciso que os animais sejam alocados em instalações bem arejadas, frescas e que tenham troca de ar constante. As baias devem ser limpas com frequência, com troca de lâmina d’água ou descarga das valas, evitando a produção e acúmulo de gases”.

Visando maximizar o desempenho dos suínos na fase de terminação, a Auster Nutrição Animal oferece um programa nutricional completo, com concentração de minerais, vitaminas e enzimas, que proporcionam desempenho e redução de custos ao produtor, adequados para cada situação.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com