A carne é o único alimento nutricionalmente completo

A carne é o único alimento nutricionalmente completo

PARTILHAR
A carne é o único alimento nutricionalmente completo
Foto: Divulgação

A importância de produtos de origem animal para manter-se saudável e suplementado de todas as vitaminas; carne não é “apenas proteína”

Um argumento que os veganos gostam de fazer contra o consumo de carne é a idéia de que “ninguém precisa de alimentos de origem animal“. É fácil encontrar na literatura menções de que uma pessoa que adere ao veganismo precisa necessariamente de uma suplementação de vitaminas, pois seu corpo necessita de várias vitaminas que não são encontradas nos alimentos que a pessoa escolher comer.

Uma pessoa com uma alimentação saudável, que inclui proteína animal, deve observar a incrível variedade de micronutrientes (vitaminas e minerais) contidas nestes alimentos.

Não é apenas vitamina B12 (embora isso seja importante); é uma lista completa de nutrientes que estão disponíveis apenas em alimentos para animais ou em formas mais absorvíveis ou digeríveis. O mundo não está dividido em “alimentos que fornecem calorias” e “alimentos que fornecem micronutrientes:” idealmente, os alimentos densos em calorias em sua dieta também devem ser ricos em nutrientes e a carne é o exemplo perfeito.

Alimentos de origem animal (particularmente quando são incluídas carnes de órgãos) contêm todas as proteínas, gorduras, vitaminas e minerais que os seres humanos precisam para funcionar.

Eles contêm absolutamente tudo o que precisamos nas proporções corretas. Isso faz sentido, porque durante a maior parte da história humana, esses teriam sido os únicos alimentos disponíveis em quase todos os lugares do planeta em todas as estações.

todos os elementos e vitaminas da carne
Geissler C, Singh M. Iron, meat and health. Nutrients 2011;3(3):283-316.

Acima você pode ver que os produtos de origem animal são fontes superiores de vitaminas e minerais essenciais, incluindo 4 que não existem em alimentos vegetais: vitamina B12, vitamina D, vitamina K2, EPA/DHA.

Em contraste com os vegetais, a carne não contém nenhum “antinutriente”, como celulose, fitatos e taninos que interfiram na digestão ou absorção de compostos vitais, como vitaminas e minerais.

As formas de vitaminas e minerais na carne são as formas mais fáceis de absorver.A vitamina A de fontes animais é 12 a 24 vezes mais disponível para nós do que as fontes vegetarianas. As vitaminas B12 e K2 são encontradas apenas em alimentos de origem animal.

Carne não é “apenas proteína”. É uma fonte importante de vitaminas, minerais e outros nutrientes, coma mais carne.

Abster-se de comer carne está associado com depressão, mal estar psicológico e suicídio

O Vegetarianismo por razões éticas ou religiosas é anterior a história moderna. Em termos de mortalidade, é bem estabelecido que quando comparamos vegetarianos com a população em geral, vegetarianos tem menor taxa. No entanto, quando comparamos vegetarianos com populações de mesmas características sócio demográficas essa diferença desaparece. Isso indica que não é o vegetarianismo em si, mas hábitos de estilo de vida que influenciam nessa mortalidade.

Em contraste com essas associações entre saúde e vegetarianismo, estudos recentes sugerem que os indivíduos que se abstém de carne e outros alimentos de origem animal sofrem de deficiências nutricionais como falta de VItamina B12, Vitamina D, ácidos graxos ômega 3, cálcio, ferro e zinco.

Além disso, um corpo de evidência emergente mostra que a abstenção de carne está associada a desordens mentais e bem estar psicológico pobre. Especificamente quando comparado com aqueles que comem carne, vegetarianos tem maior probabilidade de sofrer ou ser diagnosticado com depressão e ansiedade e de causar auto flagelo como o suicídio.

Nessa meta-análise, foram avaliados 18 estudos que envolveram 160.257 pessoas de diversas regiões geográficas. Dos 18 estudos, 11 mostraram uma associação perigosa entre a abstinência de carne e doenças mentais, 4 estudos foram dúbios e apenas 3 mostraram relação positiva. Os estudos de maior rigor demonstram que a prevalência ou risco de depressão e/ou ansiedade foram significativamente maiores em participantes que evitam o consumo de carne. Os pesquisadores concluíram que nõa apoiam evitar carne como estratégia para obtenção de benefícios na saúde psicológica.

Adaptado do Instagram da Jade Soller e Henrique Autran

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com