Armadilha pega onça devorando porco em fazenda

Armadilha pega onça devorando porco em fazenda

PARTILHAR

Armadilha fotográfica registra onça devorando porco em fazenda; As imagens são impressionantes, confira na matéria!

A armadilha fotográfica remotamente ativada por um sensor de movimento flagrou uma onça devorando um porco-do-mato, numa área de mata de uma fazenda, localizada a cerca de 25 quilômetros de Sinop.

As imagens foram registradas na última segunda-feira e divulgadas, esta manhã. O trabalho é feito pelo médico veterinário, Luís Fernando Sguissardi, farmacêutica Rosicler Hergesell e gestor de estoque da prefeitura, José Maria Mielnik.

José Maria contou, em entrevista, ao Só Notícias, que o objetivo é alertar para preservação da vida silvestre.

“Quando achamos algum animal morto, montamos essas armadilhas. A onça devora a presa por até 3 dias. Depois disso, começa se decompor e ela abandona. Quando achamos a carcaça, colocamos as câmeras. Nessa fazenda, achamos esse porco e para melhorar o tempo de registro da onça, amarramos a carcaça no tronco da árvore. Pelo tamanho, acreditamos que seja um macho”.

Ainda de acordo com Mielnik, o registro dos animais e feito somente com autorização dos proprietários das fazendas.

“Usamos uma câmera de trilha. Desde 2012 fazemos esse trabalho registrando a vida silvestre. Esse é o meu hobby. Trabalho na prefeitura e nos finais de semana colocamos essas câmeras. Quanto tinha uns 20 anos, não existiam esses equipamentos e tivemos oportunidades de ver esses animais. Agora, registramos isso para mostrar para as próximas gerações”.

Foto Divulgação.

Javali é devorado por “predador”, veja o vídeo!

Um enorme crocodilo foi visto na Austrália mastigando um porco selvagem apanhado na beira e morto há pouco tempo.

A cena impressionante foi capturada nesta sexta-feira (16) em Cape Cleveland pelo instrutor de voo Sam Arnold e seu estudante Danielle Moy quando sobrevoavam de helicóptero a área chamada de Baía dos Crocodilos, segundo informou o portal Daily Mail.

Sam Arnold disse que já tinha observado vários crocodilos nesta área, mas nunca os vira com um javali nas mandíbulas.

“É provavelmente o maior que já vi”, disse o estudante. O instrutor também apontou que o réptil era extremamente grande.

What a find by student Danielle Moy, a massive croc enjoying some pork for lunch at Cape Cleveland ???

Posted by Townsville Helicopters on Thursday, August 15, 2019

Curiosidades sobre os Javalis

Os javalis, esses porcos selvagens, relativamente comuns, podem ser muito mais agressivos e perigosos do que você é capaz de imaginar. Apesar de existirem várias subespécies de javalis no mundo, vamos focar hoje nos que são encontrados no território brasileiro.

Pode parecer bizarro afirmar isso, porém, de acordo com rankings de animais mais mortais do mundo, os javalis ganham dos tubarões em número de ataques aos seres humanos. Além dessa, veja algumas curiosidades sobre os javalis, esses ferozes animais.

Esses animais são extremamente ferozes e territoriais, vejam as curiosidades e ataques desses animais!

1 – O olfato é mais importante do que o sabor

Os javalis são bem pouco exigentes com os alimentos que consomem, já que são onívoros. O olfato é muito mais importante e desenvolvido do que a visão e a audição e, de acordo com alguns estudos, esses animais são capazes de farejar diferentes odores que estejam a mais de cinco quilômetros de distância.

Conforme pesquisadores da Universidade de Edimburgo constataram, os javalis não se importam com o alto teor de sal ou o odor repulsivo de alimentos, já que também consomem pequenos animais mortos ou carniças.

2 – Javalis atacam os humanos e até matam

Como possuem uma visão bastante falha, eles atacam os possíveis inimigos sem qualquer medo e, com seu peso, dentes afiados e longas presas, podem matar um ser humano facilmente. Se você avistar um javali, já sabe que é o momento de correr.

Durante muito tempo foi dito que os javalis eram animais que não atacavam os humanos. Entretanto, durante os últimos anos, os ataques a seres humanos está cada vez maior, principalmente na zona rural. Altamente perigosos, esses animais possuem presas que são verdadeiras armas de guerra.

Capazes de matar um homem adulto, além dos cortes e mordidas, as suas presas carregam um grande número de bactérias que causam infecção e geram maior dificuldade no tratamento.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: Luís Fernando Sguissardi e Rosicler Hergesell)

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com