Pecuária de corte: entenda o que é e quais as suas particularidades

Pecuária de corte: entenda o que é e quais as suas particularidades

PARTILHAR
SOJA-Deodápolis-25JC-kNx-U203100372806XHH-1024x682@AGRO-Web
Pecuária ameaçada? Carne de tecido animal já são uma realidade em laboratórios. Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A pecuária é uma atividade composta por diversos ramos. No Brasil se destaca a pecuária de corte, responsável por nos tornar um dos principais exportadores de carne do mundo.  

Possuímos atualmente o segundo maior rebanho bovino do mundo e o primeiro maior rebanho comercial, já que a Índia não explora comercialmente os seus animais. O país é também o maior exportador de carne em toneladas e em faturamento, exportando cerca de 20% de sua produção, apesar de ainda possuir taxas produtivas abaixo dos seus maiores concorrentes. 

Alguns pontos fundamentais podem ser relacionados ao aumento da exportação de carne brasileira, conforme listado abaixo:  

  • Fatores sanitários: doença da vaca louca e a febre aftosa que ocorreram em outros países e abriram as portas do mercado mundial para o Brasil. 
  • Refinamento na qualidade e precocidade do rebanho brasileiro. 
  • Aumento da demanda pelos mercados asiático, russo, do Oriente médio e Europa oriental.  
  • Redução de custos da produção nacional quando comparado aos seus maiores concorrentes: Argentina, Austrália, Canadá, Nova Zelândia e Uruguai. 

Desta forma, fica evidente a importância da pecuária de corte para a economia nacional, fazendo-se necessário falar sobre essa relevante atividade. 

Então, se você quer saber mais sobre as particularidades desse segmento, continue a leitura e confira! 

O que é a pecuária de corte 

A pecuária de corte é a atividade destinada à criação de animais com o objetivo de produzir carne para o consumo humano. No Brasil, a atividade está muito associada a criação de bovinos, pela sua magnitude e expansão territorial, ainda que também tenha expressividade com a produção de aves, suínos e outros.  

É importante ressaltar que a pecuária de corte tem passado por mudanças significativas. Apesar de todo o histórico extrativista da atividade, esta tem passado por um importante processo de profissionalização e tecnificação, buscando superar as estreitas margens de negociação e alcançar a tão almejada lucratividade.

Para isso, se amparam em tecnologias que proporcionam uma gestão eficiente, medindo e gerindo resultados. Esse novo modo de se fazer pecuária tem sido chamado de pecuária de precisão ou pecuária 4.0

4 dicas para alcançar sucesso com a pecuária de corte 

Para se obter bons resultados na pecuária de corte e ter sucesso no empreendimento é fundamental que o pecuarista tenha visão crítica diante de fatores que possam interferir no desempenho do animal, neste sentido alguns pontos chamam atenção. Confira: 

 1- Qualidade e controle da alimentação 

 Bons pastos e boa suplementação compõem a base do manejo nutricional do rebanho. Por isso, uma das principais preocupações deve ser a de balancear os nutrientes necessários ao organismo animal, a fim de possam alcançar o potencial máximo de produtividade. 

No entanto, gerenciar bem o manejo não significa apenas alimentar corretamente o rebanho, mas aumentar a rentabilidade do empreendimento. Melhorar a gestão da alimentação é uma forma de tornar a pecuária de corte uma atividade altamente competitiva. 

2- Tecnologia no campo

Percebe-se que atualmente as propriedades vêm inovando seu padrão de produção de carne, introduzindo conceitos e novas tecnologias, com o intuito de fortificarem a produção e tornar visível seu negócio. 
 
3- Atenção à natalidade e mortalidade 
 
Espera-se que um sistema de cria alcance um índice de natalidade acima de 80%, em média, sendo aceitável 75% em anos menos favoráveis. No entanto, é necessário considerar a influência de fatores externos, sob os quais o produtor não tem controle como, por exemplo, secas, ataque de pragas, enchentes e muitos outros. 

Já o índice de mortalidade, se baseia no seguinte cálculo: nº de animais mortos não aproveitados, dividido pelo número total do rebanho. Nesse caso valor de referência do índice de mortalidade deve ser de abaixo de 5% ao ano. 

 4-Trabalhe focado no abate precoce

A idade de abate depende essencialmente da eficiência obtida nas fases anteriores de criação do animal: recria e engorda, que são diretamente influenciadas pela oferta de alimentos, pelo manejo, pelo controle sanitário do rebanho e pela qualidade genética dos animais.

Assim, se faz necessária uma gestão rigorosa da produção, que seja capaz de administrar com olhar estratégico e inovador. 

O Brasil tem potencial e volume produtivo para manter sua hegemonia na exportação de carne bovina. No entanto, devemos melhorar diversos aspectos da produção, seja pelo incremento de tecnologias ou mudança de visão do negócio,  para que não percamos os resultados conquistados no mercado internacional.  

Fonte: Coimma

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com